Sábado, Junho 15, 2024
17.2 C
Lisboa
More

    Artista premiado no Rio

    A arte e a poesia angolana são um dos destaques desta edição do Festival de Teatro da Língua Portuguesa (FESTLIP), que começa dia 26 e decorre até 6 de Setembro, no Rio de Janeiro, e consagrou Daniel Gouveia de Oliveira como vencedor do primeiro prémio internacional de literatura.

    (ja.ao)
    (ja.ao)

    A categoria, criada pela primeira vez este ano, avaliou os textos poéticos de vários autores lusófonos, e é um incentivo à produção literária nos países falantes de português.

    O artista angolano disse ter sido uma surpresa e considera a distinção, atribuída de uma forma antecipada, o reconhecimento da actual evolução das artes nacionais. Para Daniel Gouveia de Oliveira o prémio é um ganho de todos, em particular da classe artística.

    “O crescimento das artes no país não é um feito individual ou de uma classe, mas sim o resultado do efeito conjugado de todos, porque foi, por exemplo, graças à Paz que novas portas foram abertas e os artistas têm mais oportunidades.”

    Agora, defendeu, é preciso um maior apoio, não só aos artistas de renome, mas também aos jovens talentos. “É preciso que os produtores comecem a ter um ‘olho mais clínico’ para reconhecer as verdadeiras apostas”, disse, acrescentando que nenhum artistas pode afirmar-se sozinho no mercado.

    Daniel Gouveia de Oliveira adiantou ainda que o texto distinguido no FESTLIP é uma mensagem de lamento e afirmação, no qual faz um enfoque da saudade que sente do Brasil, pela aproximação cultural existente com Angola, e onde destaca a importância de se reforçar mais a aproximação entre os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

    “Existem traços culturais que vão além da língua e precisam de maior fortalecimento, de forma a tornarem-se uma ponte, ou um legado, para a nova geração, aos poucos afastada pela influência cultural de países como os Estados Unidos.”

    O artista, que se revê mais na música do que na literatura, adiantou ainda que já tinha sido convidado pela organização do FESTLIP para escrever a letra do hino de uma das suas edições anteriores.

    Sobre a sua carreira na música, o artista informou que está a preparar o CD “Folhas que se vão no Vento”, a ser apresentado em breve, depois de conseguir apoios para os últimos acertos do disco.

    “Escolhi este título porque o vento é uma das maiores forças da natureza, mas existem coisas como o abraço de um irmão, ou a independência, que são para sempre”, contou. (ja.ao)

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Países se reúnem na Suíça para debater paz na Ucrânia

    Nações se encontram no Lago Lucerna para discutir como ajudar Kiev. Resultado, porém, não deve incluir um cessar-fogo. Rússia...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema