Segunda-feira, Junho 24, 2024
25.6 C
Lisboa
More

    Aristides Pereira distinguido com Medalha Amílcar Cabral

    Primeiro Presidente de Cabo Verde

    A Guiné-Bissau atribuiu ao primeiro Presidente cabo-verdiano, Aristides Pereira, a título póstumo, a Medalha de Ouro Amílcar Cabral, a mais alta condecoração do Estado guineense.
    A medalha foi entregue na passada terça-feira à família de Aristides Pereira, falecido há uma semana em Portugal, pelo chefe de Estado guineense, Malam Bacai Sanhá, que esteve presente na Cidade da Praia nas cerimónias fúnebres oficiais, à frente de uma vasta delegação.
    Em declarações à imprensa, Malam Bacai Sanhá, que privou com Aristides Pereira desde o início da luta armada contra o regime colonial português (1963/74), disse estar “muito triste” com o desaparecimento físico do antigo líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).
    “É muito difícil despedir-me. Cria consternação, cria tristeza. Mas deixa a certeza de que saberemos ter coragem para continuar a obra que deixou”, afirmou Malam Bacai Sanhá, visivelmente emocionado. “Lembro-me de muitos momentos, sobretudo na altura da morte de Amílcar Cabral (Janeiro de 1973), quando muita gente não acreditava que Aristides Pereira seria capaz de tomar conta do partido. E tomou”, concluiu o chefe de Estado guineense, que se escusou a comentar se Amílcar Cabral teria “brilhado” sem a colaboração de Aristides Pereira.
    Henrique Rosa, ex-presidente interino da Guiné-Bissau (2003/2005), também presente na cerimónia, defendeu, em declarações à Lusa, que se não fosse Aristides Pereira a tomar as rédeas da luta de libertação do jugo colonial português, “seria difícil” alcançar as metas a que o PAIGC se propunha.
    “Após o assassinato de Amílcar Cabral, não fosse estar à frente do partido, do PAIGC, um homem com a determinação, coragem, humildade, diálogo, com uma capacidade muito grande de juntar as pessoas, teria sido muito difícil a continuação da luta de libertação para ter as consequências que teve”, sustentou.

    Fonte: Jornal de Angola

    Fotografia: DR

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Costa do Marfim, Namíbia e Africa do Sul estão na mira das grandes petrolíferas, à medida que a exploração offshore se intensifica

    À medida que as grandes empresas petrolíferas retornam à exploração offshore, as águas profundas da África Ocidental se...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema