Domingo, Abril 14, 2024
21.6 C
Lisboa
More

    Aprovada Lei do Cinema e Audiovisual

    Lei do Cinema e Audiovisual

    Foi aprovada esta quarta-feira, 30, na generalidade e por unanimidade, em Plenário da Assembleia Nacional, a Lei do Cinema e Audiovisual.

    O documento com 16 páginas estabelece no seu artigo 1º, as regras para o fomento, desenvolvimento e protecção da actividade cinematográfica e audiovisual, e aplica-se a todos Órgãos e Serviços da Administração Pública e demais entidades competentes, públicas e privadas.

    Tem como objectivos incentivar a produção, exibição, distribuição, difusão e a edição de obras cinematográficas e audiovisuais, desenvolver os mercados de distribuição e exibição cinematográfica nacional, incentivando a sociedade civil e o público a promover e divulgar as obras de cinema e audiovisuais nacionais.

    Promove de igual modo o desenvolvimento do sector empresarial no domínio cinematográfico e audiovisual, quer incentivando a criação de empresas, quer criando mecanismos fiscais e financeiros, que beneficiem as entidades que apoiam o desenvolvimento do sector.

    Junta-se a estes o fomento a coprodução e co-participação internacional, com os Estados sobre os quais hajam acordos de cooperação no domínio do cinema e do audiovisual, sobretudo com os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e Comunidade dos Países da África Austral (SADC), o incentivo a divulgação e promoção, da produção cinematográfica e audiovisual, quer ao nível nacional e internacional.

    A Lei propõe-se ainda ao fomento do ensino e estudo, da formação profissional, da pesquisa e da investigação, no âmbito das actividades cinematográficas e audiovisuais, incentivando as relações institucionais e intersectoriais entre os organismos e órgãos do sector cinematográfico e audiovisual com os dos sectores da Educação, Comunicação Social, das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Ensino Superior, Ciência e Tecnologia. Visa ainda garantir a segurança jurídica das obras cinematográficas e audiovisuais, através da defesa dos direitos autorais das obras, entre outras questões.

    O Artigo 5.º por exemplo, alude que Estado garante a existência do património cinematográfico e audiovisual, que constitui parte integrante do património cultural do país, através da criação e aplicação das medidas necessárias à sua conservação e valorização, promovendo o acesso público às obras que integram o património cinematográfico e audiovisual nacional para fins educativos, de investigação cultural e científica, de acordo com as regras de conservação patrimonial.

    A par disso, promove o depósito, a preservação e o restauro do património fílmico e audiovisual nacional, bem como o património fílmico e audiovisual internacional mais representativo.

    Assegura a existência de uma colecção que inclua todos os filmes nacionais e equiparados, bem como filmes internacionais de reconhecida importância histórica e artística.

     

    Fonte: O País

    Foto: O País

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Irão lança ataque com mais de 100 drones contra Israel em retaliação

    O Irã lançou um ataque com drones contra Israel em um ato de retaliação, neste sábado (13). “Compreendemos essas...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema