Segunda-feira, Abril 15, 2024
23.8 C
Lisboa
More

    Angola pretende organizar no Lobito “Fórum Internacional de Empresários”

    O embaixador angolano nos Estados Unidos da América, Agostinho Van-Dúnem, anunciou esta terça-feira, em Benguela, a intenção do Executivo em organizar um fórum empresarial em parceria com o Programa Global de Investimentos e Infra-estruturas do G7, na cidade do Lobito.

    Falando à imprensa, Agostinho Van-Dúnem disse que o objectivo é garantir que, tanto o sector empresarial como as populações, possam perceber os benefícios dos investimentos ao longo do Corredor do Lobito.

    “Estamos a passar a ideia à parte americana e europeia, que o investimento no Corredor do Lobito tem de impactar na vida das pessoas, principalmente nas comunidades, potenciando os nossos empresários e assegurando mais empregos aos angolanos”, defendeu.

    Disse ainda que pretende trazer para Angola investidores e parceiros, para perceberem quais são as suas potencialidades e como é que eles podem ajudar a diversificar a economia nacional.

    O diplomata informou que os Estados Unidos vão disponibilizar USD 250 milhões e, neste âmbito, empresários da República Democrática do Congo e da Zâmbia também estão a preparar o estudo de viabilidade dos seus projectos.

    “O sector empresarial de cada país tem de se preparar para ser capaz de competir para buscar esses financiamentos”, alertou.

    Acrescentou que Angola pretende convencer que existem outros projectos viáveis nos domínios da agricultura e do agro-negócio.

    “A segurança alimentar é um dos objectivos para o qual estamos a trabalhar, em função da diversificação da nossa economia”, afirmou.

    Segundo o embaixador, é intenção do Executivo envolver parceiros angolanos, produtores locais e famílias, nos benefícios do Corredor do Lobito.

    “Por isso trouxemos aqui os membros da parceria estratégica para perceber que há alguma capacidade instalada”, afirmou.

    Prometeu também trabalhar para, no próximo ano, trazer empresários ligados à produção e captação de energia, captação, tratamento e distribuição de água, bem como construção de estradas terciárias para trazer a produção aos grandes centros logísticos de consumo.

    “Há um conjunto de empresários que estão a apresentar intenções para investimentos, buscando parcerias”, explicou.

    Deu o exemplo do Grupo Carrinho, que está à procura de financiamento nos Estados Unidos para aumentar a sua capacidade de produção.

    “É nosso papel garantir que grupos como a Carrinho, pequenas, médias e grandes empresas, tenham o acesso ao financiamento externo”, concluiu. TC/CRB

    Publicidade

    spot_img
    FonteANGOP

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Analistas avaliam preço do petróleo após ataque do Irão a Israel

    Os futuros do petróleo quase não foram afetados pelo ataque sem precedentes do Irão a Israel, com os traders...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema