Terça-feira, Maio 21, 2024
19.5 C
Lisboa
More

    Angola entre os futuros “gigantes” africanos, Moçambique a par dos mais reformadores

    África vai ser cada vez mais importante nos negócios internacionais e, enquanto Angola está posicionada para se tornar num “gigante” maior do que a África do Sul, Moçambique é dos que tem efectuado mais reformas, afirma a Economist Intelligence Unit (EIU).

    No recente relatório “Para Dentro de África: Oportunidades Emergentes para Negócios”, a EIU coloca Moçambique entre os países que deverão ter um crescimento entre 7,5% e 10% entre 2012 e 2016, enquanto Angola ficará entre 5% e 7,5%.

    Embora o peso do continente na economia mundial seja pequeno, estimado em apenas 3%, a tendência é de crescimento e uma recente pesquisa da EIU junto de multinacionais indicou que o continente é visto como aquele com os maior potencial entre os novos mercados e um destino previsto de investimentos a longo prazo.

    A China tem vindo a aumentar fortemente o seu peso no comércio e investimento, devido à sua “necessidade de recursos, mas também à sua política de longo prazo de exteriorização”, refere a EIU.

    Esta política é “baseada na necessidade de desenvolver mercados consumidores que vão comprar bens e serviços chineses não hoje, nem mesmo amanhã, mas depois de amanhã” e está junta a uma “estratégia de transferir indústria de baixo valor acrescentado para o estrangeiro, para mercados onde os salários reais são mais baixos” do que na China.

    A EIU identifica como áreas chave de desenvolvimento a agricultura e agro-indústria, dado que este é um continente que é importador de comida “quando deveria estar a abastecer o mundo”, com uma área arável calculada em 40% do total mundial.

    Outra área de oportunidades é a das infra-estruturas, como os caminhos-de-ferro, estradas e energia eléctrica, apesar de “uma quantidade substancial de trabalho ter sido feita na última década com a ajuda de investimento chinês”.

    “As empresas chinesas estão a fazer estradas, a reformar caminhos-de-ferro, portos e aeroportos. Mas é preciso fazer muito mais”, refere a EIU.

    FONTE: Macauhub

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Presidente da República recebe PCA da TotalEnergies, enquanto produção de petróleo em Angola cai para 1,083 milhões bd

    O Presidente da República, João Lourenço, recebeu, esta segunda-feira, em Luanda, o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema