Sexta-feira, Abril 19, 2024
16.8 C
Lisboa
More

    Alemanha traz mudanças ao Conselho de Segurança da ONU

    Berlim assume a presidência rotativa do órgão máximo das Nações Unidas, introduzindo inovações. Além de relógio de areia, pela primeira vez, desde o ataque a Che Guevara em 1964, a câmara do Conselho abre as cortinas.

    De acordo com a DW África, a Alemanha, membro temporário do Conselho de Segurança da ONU, assumiu a presidência do mês de Abril como parte de uma “chefia dupla” com a França, um dos cinco membros permanentes do comité de 15 membros. A presidência se alterna em base mensal.

    Na sua primeira sessão à frente do Conselho, na última quinta-feira, 04, o embaixador alemão na ONU, Cristoph Heusgen, trouxe um relógio de areia e o colocou sobre a mesa. “A ampulheta marca 5 minutos e 30 segundos e tem o propósito de ajudar o palestrante a ficar de olho no seu tempo de fala”, comentou a delegação da Alemanha nas Nações Unidas.

    Na verdade, os discursos nas sessões não devem exceder cinco minutos, mas isso é constantemente ultrapassado, o que prejudica os debates.

    Presidência rotativa alemã quer mais transparência para Conselho de Segurança
    (DR)

    Não é a primeira vez que Heusgen intervém para animar as reuniões do Conselho. Recentemente, ele pediu que os membros se afastassem da prática comum de ler discursos preparados e falassem livremente. O objectivo é tornar as discussões menos cansativas e mais envolventes.

    Os colegas do conselho aprovaram a inovação de Heusgen. “A eficiência alemã está a ajudar os palestrantes a chegar ao ponto”, disse um membro da delegação do Reino Unido na ONU.

    Heusgen também ordenou que as cortinas da câmara do Conselho fossem retiradas para exibir a vista do rio East em Nova York – um gesto que visa simbolicamente promover mais transparência para o grupo.

    “Transparência e maior abertura entre os membros da ONU e na sociedade civil são cruciais não apenas simbolicamente, mas também na prática de credibilidade e legitimidade”, escreveu a missão alemã na ONU em perfil de rede social.

    Segundo o jornal britânico The Guardian, essa foi a primeira vez que as cortinas da famosa câmara foram abertas desde o ataque com bazuca a Che Guevara há mais de meio século.

    “A missão alemã na ONU celebrou a sua presidência de um mês com o passo simbólico de pedir que as cortinas pesadas cobrindo as janelas de dois andares fossem deixadas de lado para permitir que a luz do sol de primavera em Nova York inundasse a sala do conselho sobre sua famosa mesa em forma de ferradura”, escreveu o The Guardian.

    Segundo o jornal, a abertura das cortinas também fez recordar um episódio dramático na história das Nações Unidas, quando um tiro de bazuca foi lançado contra o prédio da ONU onde discursava Che Guevara, em Dezembro de 1964.

    O projéctil errou o alvo por cerca de 180 metros e acabou por cair no rio, fazendo apenas vibrar as janelas do edifício. A bazuca foi encontrada entre os arbustos da margem mais distante do rio, com um mecanismo de disparo automático acoplado a um temporizador.

    Desde então, o encerramento das cortinas do Conselho de Segurança tinha a intenção de proteger os diplomatas dos estilhaços de vidro no caso de outro ataque. E a decisão alemã de abri-los foi possível em parte por uma reforma de 2013 da câmara, na qual foi instalado um vidro reforçado que impede a queda bruta de estilhaços.

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Angola com dificuldades de recuperar ativos de São Vicente

    "No quadro do combate contra a corrupção e em relação à recuperação de ativos, ouvimos ontem as declarações...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema