Quarta-feira, Maio 29, 2024
26.4 C
Lisboa
More

    A economia europeia da Zona Euro a duas velocidades, com os países do Sul à frente

    As quatro maiores economias do sul da Europa ultrapassaram a Alemanha em cerca de 5% desde 2017, sublinhando a recuperação a duas velocidades da região face aos choques recentes.

    A Itália, a Espanha, Portugal e a Grécia acrescentaram coletivamente mais de 200 mil milhões de euros ao produto interno bruto – mais do que toda a economia portuguesa – em termos ajustados aos preços ao longo dos últimos seis anos, enquanto o PIB da Alemanha cresceu apenas 85 mil milhões de euros, de acordo com um estudo realizado pela consultoria Capital Economics para o Financial Times.

    A economia da Alemanha quase não cresceu desde que a pandemia do coronavírus atingiu em 2020, depois de uma forte desaceleração no seu vasto sector industrial ter sido exacerbada por um aumento nos preços da energia desde a invasão da Ucrânia pela Rússia.

    Em contraste, os países do sul da Europa foram impulsionados por uma recuperação do turismo após o levantamento das restrições pandémicas, bem como pela sua menor exposição à recessão industrial e à perda de gás russo barato.

    A economia a duas velocidades da zona euro também ajudou a reduzir a disparidade entre o custo do empréstimo aos países do Sul da Europa em comparação com a Alemanha. O diferencial entre os rendimentos das obrigações a 10 anos em Itália e na Alemanha – um indicador de tensão financeira observado de perto – caiu recentemente para o seu nível mais baixo desde 2021.

    Os países do Sul, incluindo a Itália e a Espanha, a terceira e a quarta maiores economias da zona euro, respetivamente, deverão continuar a apresentar um desempenho superior este ano, à medida que continuam a crescer solidamente, enquanto a Alemanha e outras economias do Norte, como a Áustria e os Países Baixos, permanecem estagnadas.

    Um estudo recente realizado pelo banco neerlandês ING concluiu que a Áustria, a Bélgica, a França e os Países Baixos perderam competitividade em termos de custos laborais devido ao rápido crescimento salarial nos últimos quatro anos, ao passo que esta situação melhorou em Itália, Espanha, Grécia e Irlanda, em resultado de melhorias na produtividade. A competitividade laboral alemã manteve-se estável.

    Outro factor é o fundo de recuperação de 800 mil milhões de euros da UE , cuja combinação de subvenções e empréstimos baratos em troca de reformas estruturais que promovem o crescimento beneficiou predominantemente os países do Sul. A Itália e a Espanha são o primeiro e segundo maiores beneficiários do fundo.

    Os cinco principais institutos de investigação económica da Alemanha reduziram na semana passada as previsões de crescimento do seu país para 2024 de 1,3% para 0,1%. Mas preveem que o crescimento recupere para 1,4% no próximo ano.

    Yannis Stournaras, presidente do banco central da Grécia, disse ao FT que grande parte do recente desempenho superior dos países do sul se deveu ao “ajustamento do modelo de negócios da Alemanha às novas realidades” de energia mais cara e menores exportações para a China, mas acrescentou: “Não creio que isto seja permanente”.

    Outro factor que pesa sobre o crescimento alemão tem sido um forte aperto da política fiscal para reduzir o défice orçamental do governo para perto de 2 por cento no ano passado, para cumprir o regresso da regra restritiva de travagem da dívida do país

    Publicidade

    spot_img
    FonteFT

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Polícia faz novas buscas no caso de influência russa no Parlamento Europeu

    O procurador-geral da Bélgica afirma que um funcionário do Parlamento Europeu desempenhou um "papel significativo" numa presumível operação de...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema