Quarta-feira, Junho 19, 2024
17.8 C
Lisboa
More

    A CNOOC, empresa chinesa de energia, assina acordo petrolífero com Moçambique

    A China National Offshore Oil Co, ou CNOOC, assinou um acordo de exploração e produção para cinco blocos de petróleo e gás em Moçambique, informou a Reuters , citando um comunicado da CNOOC.

    Os cinco blocos situam-se ao largo de Moçambique, em profundidades que variam entre os 500 metros e os 2.500 metros, informou a estatal chinesa.

    A fase de exploração do negócio terá a duração de quatro anos, disse ainda a CNOOC, com cinco das suas subsidiárias a atuar como operadoras de cada um dos blocos, que a empresa chinesa irá explorar em parceria com a empresa estatal de energia de Moçambique, ENH.

    Moçambique possui reservas substanciais de gás natural que poderão transformar o país num grande produtor de GNL, de acordo com a Administração de Comércio Internacional dos EUA. Com reservas estimadas em mais de 180 biliões de pés cúbicos, o potencial de desenvolvimento é de facto significativo.

    No entanto, o desenvolvimento real destas reservas revelou-se um desafio. Existem dois projetos significativos de GNL em curso em Moçambique, o Rovuma LNG liderado pela Exxon e o projeto Mozambique LNG liderado pela francesa TotalEnergies.

    O principal risco para os projetos, que levou a atrasos para ambos, é a instabilidade política e a atividade de organizações islâmicas. Apesar deste risco, no entanto, a Exxon sinalizou recentemente que irá avançar com o Rovuma LNG, planeando tomar a decisão final de investimento no projeto no final de 2025.

    “Reconhecemos que existem desafios e existem. Reconhecemos que esses desafios podem ser superados se trabalharmos juntos”, disse o chefe das operações da Exxon em Moçambique no início deste mês.

    Entretanto, a Adnoc dos Emirados Árabes Unidos tornou-se acionista do projeto Rovuma, depois de ter adquirido recentemente a participação anteriormente detida pela portuguesa Galp.

    “Este investimento estratégico é o primeiro da ADNOC em Moçambique e complementa os esforços da ADNOC para expandir o seu portfólio de GNL de baixo carbono para satisfazer a crescente procura de gás e apoiar uma transição energética justa, ordenada e equitativa”, disse a empresa dos Emirados após a aquisição de 10% de participação.

    Publicidade

    spot_img

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Nvidia torna-se empresa mais valiosa da bolsa do mundo

    A fabricante de semicondutores Nvidia se tornou, nesta terça-feira (18), a empresa mais valiosa do mundo, superando Apple e...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema