Segunda-feira, Julho 22, 2024
32.8 C
Lisboa
More

    25 soldados condenados à morte por “fugir do inimigo” na República Democrática do Congo

    Vinte e cinco soldados congoleses acusados de “fugir diante do inimigo” durante os recentes combates contra os rebeldes do M23 foram condenados à morte na quarta-feira, no leste da República Democrática do Congo, no final de um julgamento de um dia.

    31 arguidos (27 soldados e 4 mulheres civis, esposas de soldados) compareceram perante o tribunal militar da guarnição de Butembo (Kivu do Norte). Foram acusados de “fuga face ao inimigo”, “dissipação de munições de guerra”, “violação de ordens” e “roubo”, disse à AFP o advogado de defesa Jules Muvweko.

    No final da audiência, “25 soldados, incluindo dois capitães, foram condenados à morte”, disse Muvweko, acrescentando que a defesa tenciona recorrer.

    Os outros acusados, incluindo as quatro mulheres, foram absolvidos por falta de provas, disse.

    Desde o final da semana passada, o M23 (Movimento 23 de março) tomou várias cidades na frente norte do conflito.

    As suas conquistas incluem a cidade estratégica de Kanyabayonga, que é vista como uma porta de entrada para os principais centros comerciais de Butembo e Beni.

    O M23 também se apoderou de vastas extensões de território nos últimos anos, cercando quase completamente Goma, a capital da província do Kivu do Norte, matando dezenas de pessoas e deslocando centenas de milhares de outras.

    De acordo com o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários das Nações Unidas, existem já 2,8 milhões de pessoas deslocadas no Kivu do Norte.

    Kinshasa acusa o Ruanda de apoiar o grupo rebelde M23, liderado pelos tutsis, o que Kigali nega.

    O leste da República Democrática do Congo, rico em minerais, tem sido assolado durante 30 anos por combates entre grupos armados locais e estrangeiros, que remontam às guerras regionais da década de 1990.

    Em março passado, o Governo congolês levantou a moratória sobre a pena de morte que estava em vigor desde 2003 no país.

    A medida visava, nomeadamente, os militares acusados de traição, numa altura em que o Leste do país está a braços com uma rebelião armada.

    No início de maio, oito soldados congoleses, incluindo cinco oficiais, foram condenados à morte em Goma por “cobardia” e “fuga do inimigo”.

    Publicidade

    spot_img
    FonteVOA

    POSTAR COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

    - Publicidade -spot_img

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    Trump diz que Kamala Harris será mais fácil de derrotar do que Biden

    O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, disse à CNN neste domingo que acha que será...

    Artigos Relacionados

    Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
    • https://spaudio.servers.pt/8004/stream
    • Radio Calema
    • Radio Calema