Radio Calema
InícioPolíticaMPLAEleições Gerais de 2022: MPLA compromete-se a respeitar resultados eleitorais

Eleições Gerais de 2022: MPLA compromete-se a respeitar resultados eleitorais

O MPLA anunciou, esta quinta-feira, que vai respeitar os resultados das eleições gerais de 24 do mês em curso e convidou as outras forças políticas concorrentes a seguir o mesmo caminho.

O anúncio foi feito num acto de massa pelo candidato do MPLA a Presidente da República, João Lourenço, no Largo das Escolas, na cidade de Ndalatando, província do Cuanza Norte.

“O MPLA assumiu o compromisso de respeitar os resultados eleitorais, qualquer que seja (o resultado), ao abrigo da lei”, afirmou o líder do partido no governo em Angola.

No comício enquadrado na campanha eleitoral para as quintas eleições gerais no país, João Lourenço lembrou que a estabilidade e a paz devem ser preservadas a todo o tempo e não apenas em período eleitoral.

Sob ovação dos presentes, disse ser esse o compromisso do MPLA e esperar a mesma atitude da parte dos outros concorrentes às eleições.

No discurso, de quase uma hora, João Lourenço deixou claro que não há outro mecanismo para obrigar os partidos políticos a lutar pela paz, se não os estabelecidos na Lei.

Barragem de Lauca, a maior barragem hidroeléctrica de Angola.
(DR)

Mais electricidade nos próximos cinco anos

Com a construção da barragem de Caculo Cabaça, na província do Cuanza Norte, em andamento, o Presidente da República cessante anunciou que o país vai alcançar o “pico de produção” de energia eléctrica, quando a referida infra-estrutura estiver concluída.

O Aproveitamento Hidroeléctrico, com capacidade para produzir dois mil e 100 MW, além de servir os municípios do Cuanza Norte, vai levar electricidade às 18 províncias do país.

O sistema de captação de água do Cafu e canais associados é um obra orçada em 135.748.375 milhões de dólares. A sua construção durou 18 meses e vai beneficiar 235 mil habitantes, 250 mil cabeças de gado e permitiu a criação de 3.275 empregos directos.
(DR)

Águas

No sector das águas, o líder do MPLA falou, em particular, do sistema de abastecimento da cidade do Dondo, da conclusão da primeira fase do referido projecto, que já abastece a parte baixa do Dondo.

Referiu que “a obra não está concluída. Falta a parte alta do Dondo”, que deverá receber água potável, no quadro do mesmo projecto, no fim do ano em curso.

A nível do Cuanza Norte projectos de captação de águas estão em curso nas cidades de Ndalatando e Lucala, a partir do rio Lucala.

A Estrada Circular de Maputo é um projecto de construção ou melhoramento de seis estradas, que têm como objectivo melhorar o fluxo do trânsito na capital moçambicana de Maputo.
(DR)

Estradas Circulares

No acto, em que apresentou a candidata do MPLA a Vice-Presidente da República, João Lourenço anunciou a construção, nos próximos cinco anos, de estradas circulares em algumas cidades do país, para desviar o elevado tráfego de caminhões sobre elas.

Trata-se das cidades de Ndalatando (Cuanza Norte), do Sumbe (Cuanza Sul), de Malanje (província do mesmo nome) e Benguela (província homónima).

Um pormenor da centralidade do Huambo igual a que será construída no Quilombo.
(© Fotografia por: Francisco Bernardo | Edições Novembro)

Centralidade de Ndalatando

À semelhança do que já aconteceu nas outras províncias, o presidente do MPLA anunciou, desta vez para Ndalatando, a construção de uma centralidade com duas mil casas, no mandato 2022/2027, caso vença as eleições gerais deste ano.

O Portal de Angola sabe que, essa promessa já vem de 2017, altura em que o então governador José Maria dos Santos, efectuou ao espaço onde seria erguida a nova centralidade de Ndalatando, cujas obras arrancariam no dia 18 de Julho de 2017, por sinal, um mês antes das eleições gerais daquele ano, conforme chegou a anunciar o então vice-governador provincial para o sector de Infra-estruturas Pedro Samuel Júnior.

Todavia, o que os cidadãos de Ndalatando esperam é que esta não seja apenas mais uma promessa eleitoral que no final do próximo mandato e, as vésperas das eleições gerais de 2027 volte a ser apresentada pelo candidato do MPLA, mas que saía de facto do papel para a prática.

Também no domínio de obras, o candidato do MPLA disse estar previsto, para o próximo quinquénio, a edificação do Instituto Politécnico de Ndalatando e de um pavilhão multiusos, na mesma cidade.

O antigo Hospital Sanatório de Luanda agora denominado Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-pulmonares Dom Alexandre do Nascimento foi inaugurado a 30 de Novembro de 2021, pelo Presidente da República, João Lourenço, depois da conclusão das obras de reabilitação e expansão.
(DR)

Saúde

Na sua intervenção, João Lourenço referiu que no mandato 2017/2022 o Executivo angolano admitiu, na província do Cuanza Norte, 9 mil 95 profissionais de saúde.

Informou que até Dezembro mais 462 técnicos do sector deverão ser admitidos.

Em execução disse estar o Hospital Geral de Ndalatando e o municipal do Dondo, sendo que o primeiro tem capacidade para 200 camas.

Os angolanos vão a votos no próximo 24 de Agosto, pela quinta vez, para elegerem o Presidente da República, o Vice-Presidente e os 220 deputados à Assembleia Nacional.

As quatro primeiras eleições aconteceram em 1992, 2008, 2012 e 2017.

O MPLA venceu os três primeiros pleitos realizados com maioria absoluta e o quarto com maioria qualificada.

O Cuanza Norte tem 249 mil 961 de eleitores (1,7%).

FonteAngop

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.