Radio Calema
InícioCulturaCinemaFestival de Locarno: 75ª edição conta com presença portuguesa

Festival de Locarno: 75ª edição conta com presença portuguesa

Está de volta o Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, um dos mais importantes festivais do mundo cinematográfico. Esta 75ª edição deve contar com uma forte presença portuguesa, mas também angolana. O festival dura 11 dias e deve terminar a 13 de Agosto.

Todos os anos, centenas de filmes são exibidos para milhares de espectadores no âmbito do Festival de Locarno. Começou há 75 anos na Suíça, e consolidou a sua posição como sendo um dos festivais mais importantes e prestigiosos do mundo cinematográfico.

O festival dura 11 dias e conta com diversos prémios, sendo o mais importante o “Leopardo de Ouro”, que premia os melhores filmes internacionais. Também figuram outras categorias, como o “Pardi di domani”, que premia curtas e médias-metragens; mas também outro prémio cujo vencedor é determinado pelo público, e muitas outras.

Este ano a edição do festival deve contar com realizações portuguesas e uma produção angolana na categoria de “cineastas do presente”. Quatro outros filmes de produção ou co-produção portuguesa foram contemplados, porém fora de concurso.

Um dos grandes destaques portugueses desta edição é o longa-metragem “Nação Valente”, do realizador luso-angolano, Carlos Conceição. O filme retrata o fim do período colonial português, mas também os traumas do pós-guerra de independência, e estará presente na competição oficial pelo Leopardo de Ouro.

Para a categoria “fora de concurso”, dedicada a um cinema mais “livre e criativo” com espaço para a narração, constam dois documentários portugueses: “Onde fica esta rua? Ou sem antes nem depois” e “Objectos de Luz”.

O primeiro é uma produção de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, filmado entre 2019 e 2021, uma revisitação do clássico “Os Verdes Anos”, de Paulo Rocha, que estreou em 1963 e foi premiado com o Leopardo de Ouro. O filme é considerado como um dos fundadores do Cinema Novo português.

Por sua vez, o documentário “Objectos de Luz”, da produtora “Bando à Parte”, traz a visão do grande director fotográfico português, Acácio de Almeida, sobre a importância da luz na criação cinematográfica.

Para a categoria “cineastas do presente”, da selecção de Locarno, figura a estreia do filme “Nossa senhora da loja do Chinês”, uma produção angolana do colectivo de cinema independente Geração 80, do realizador Ery Claver.

O festival de cinema de Locarno de 2022 decorrerá de 3 a 13 de Agosto.

FonteRFI

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.