Radio Calema
InícioMundo LusófonoMoçambiqueTriton confirma morte de empregados em Ancuabe

Triton confirma morte de empregados em Ancuabe

A companhia australiana Triton Minerals confirmou hoje a a morte de dois dos seus empregados no projecto mineiro Grafex em Ancuabe no norte de Moçambique mas acrescentou que permanece comprometida com o desenvolvimento do projecto.

Numa declaração hoje emitida a Triton disse que dois dos seus empregados de “segurança/manutenção” tinham sido “fatalmente feridos” no ataque da quarta-feira passada.

Na sequência do ataque a Triton tinha suspenso as transacções das suas acções na bolsa australiana mas não tinha emitido qualquer comunicação. A venda e compra de acções da companhia já recomeçou e ontem as suas acções tinham caído 12%.

“Não houve danos materiais e a Triton permanece totalmente empenhada no desenvolvimento do projecto de Ancuabe”, disse a declaração que afirmou ainda que as autoridades devem fazer tudo dentro do seu poder para assegurar a segurança a estabilidade na região.

O director executivo da companhia Andrew Fraser afirmou que “a administração e os empregados da Triton estão devastados pela perda dos nossos colegas e o nosso foco é em apoiar a nossa força de trabalho na região e as suas famílias”.

“A segurança ,e saúde dos nossos empregados dos trabalhadores por contrato são de valor crítico para Triton”, disse a declaração.

Permanece no entanto por esclarecer se as operações em Ancuabe estão suspensas.

Acções da Syrah em queda

Na quinta-feira a Syrah, outra companhia australiana que opera uma mina de grafite em Balama, na província moçambicana de Cabo Delgado, suspendeu todas as deslocações de e para as suas operações na zona depois de um segundo ataque de insurgentes em Ancuabe.
As acções da companhia Syrah caíram de imediato 15%.

O portal financeiro australiano Money Morning disse que as acções desta companhia já caíram 28% no último mês.

O jornal fez notar que os ataques em Ancuabe “sublinham os riscos que companhias mineiras assumem ao desenvolver projectos em regiões politicamente voláteis”.

O projecto de Balama não foi directamente alvo de um ataque dos rebeldes a Syrah fez notar que o segundo ataque de rebeldes na região de Ancuabe deu-se a cerca de 200 quilómetros do projecto de Balama, mas ocorreu a apenas 30/40 quilómetros da Estrada Nacional Número 1, que é a principal rota de transporte entre Balama, Nacala e Pemba.

Devido a isso a companhia australiana suspendeu todos os transportes de e para a mina.
Desconhece-se se os transportes já recomeçaram.

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.