Radio Calema
InícioMundo LusófonoBrasilVaríola dos macacos: 1º caso da doença é confirmado no Brasil

Varíola dos macacos: 1º caso da doença é confirmado no Brasil

Foi confirmado nesta quarta-feira (8) o primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil.

De acordo com informações do portal g1, o paciente, um homem de 41 anos, viajou para a Espanha e está cumprindo isolamento no Hospital Emílio Ribas, na zona Oeste da cidade de São Paulo.

A Prefeitura da capital também está monitorando o estado de saúde de uma mulher de 26 anos hospitalizada com suspeita de ter contraído a doença.

Segundo o Ministério da Saúde, seis estados investigam possíveis infectados. São eles: São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Ceará, Rondônia e Santa Catarina. Os pacientes estão isolados.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já disse que o país terá vacinas para combater a varíola dos macacos “se houver necessidade”.

“Não é uma vacina igual a usada no passado para varíola, mas é uma vacina de vírus inativo não replicante. Trabalhamos em parceria com a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde). Se houver necessidade, teremos vacina para aplicar no público-alvo, que são profissionais de saúde com contato direto com pacientes”, explicou o chefe da pasta.

A varíola dos macacos
A varíola dos macacos é uma doença infecciosa que geralmente é leve e endêmica em partes da África Ocidental e Central. Embora a doença pertença à mesma família de vírus da varíola, seus sintomas são mais leves.

Os infectados geralmente se recuperam em duas a quatro semanas sem hospitalização, mas, em algumas ocasiões, a doença é fatal.

Ela é espalhada por contato próximo, e pode ser contida com relativa facilidade por meio de medidas como isolamento e higiene.

Os sintomas são: dores de cabeça, dores no corpo, nódulos linfáticos inchados, cansaço e erupções cutâneas nas mãos e pés.

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.