Radio Calema
InícioMundo LusófonoPortugalAntónio Costa pede maioria absoluta para governar

António Costa pede maioria absoluta para governar

O Cineteatro Capitólio, em Lisboa, foi o palco do debate desta segunda-feira à noite, que reuniu os líderes das nove formações que obtiveram assentos parlamentares nas últimas legislativas em Portugal.

Um encontro no qual o atual primeiro-ministro e líder socialista, António Costa, pediu aos eleitores uma maioria absoluta para governar.

“O país precisa de estabilidade, e de estabilidade para quatro anos, de forma a termos toda a energia colocada em aproveitar as oportunidades de que neste momento dispomos para recuperar o país, para virar a página da pandemia e para devolver ao país tranquilidade. […] Eu acho que é uma maioria absoluta, que é aquilo que garante estabilidade”, António Costa, primeiro-ministro e líder do PS.

O principal rival social-democrata, Rui Rio, considerou que uma maioria absoluta do PS ou do PSD é um cenário com uma probabilidade “muito próxima de zero”, mas defendeu que o seu partido também pode ser um garante de estabilidade.

“A grande decisão que se vai tomar no dia 30 de janeiro é se o primeiro-ministro é indicado pelo Partido Socialista – é o doutor António Costa – ou se é indicado pelo PSD, e sou eu. […] O doutor António Costa fala numa maioria absoluta estável do PS… Bom, uma maioria absoluta estável do PSD tem exatamente o mesmo efeito”, Rui Rio, líder social-democrata.

Se Rio recusa uma saída imediata de cena caso saía derrotado nas eleições, já António Costa afirmou que, se perder, se demite logo na noite eleitoral da liderança do PS.

As mais recentes sondagens apontam para a vitória socialista com uma maioria relativa e tanto o Bloco de Esquerda como a CDU e o PAN já se mostraram disponíveis para negociar com Costa.

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.