Radio Calema
InicioAngolaSociedade“Segurança na actualidade é prioridade das prioridades” - Comandante-Geral da Polícia Nacional

“Segurança na actualidade é prioridade das prioridades” – Comandante-Geral da Polícia Nacional

O Comandante-Geral da Polícia Nacional Comissário-Geral Paulo Gaspar de Almeida, referiu na abertura do Conselho Superior da Polícia, que a segurança é prioridade das prioridades porque constitui um dos factores fundamentais do desenvolvimento, estabilidade e paz de um país.

“A Segurança das nossas Populações e Instituições na era actual é uma das principais prioridades dos Homens da farda azul, porque constitui um dos factores fundamentais do desenvolvimento, estabilidade e paz de um país, daí a necessidade de dotar as forças policiais dos meios necessários para o cumprimento da sua missão”, disse o Comandante-geral Paulo de Almeida.

O Comandante-Geral da Polícia Nacional disse ainda que há nove anos que a corporação encontra um revés na materialização do seu programa de modernização e desenvolvimento, tudo por consequência das metamorfoses no âmbito económico e financeiro que o país vem registando na última década”. Porém, Paulo de Almeida quer uma polícia à altura dos desafios actuais da segurança pública.

Em relação ao combate a Criminalidade que se tem registado cada vez mais alta nas principais cidades do País. O Comissário-Geral explicou que “a criminalidade não está-alheia a dinâmica do desenvolvimento positivo ou negativo das sociedades, por isso o seu combate deve estar adequado às formas e métodos”.

O Conselho Superior da Polícia Nacional tem como objectivo estabelecer metas e prioridades da Polícia Nacional, assim como garantir uma profunda reflexão e analisar com muita profundidade e acuidade o estado de organização e funcionamento da Polícia Nacional de Angola, para o próximo ano 2022, em que o País vai acolhe mais um pleito eleitoral. Concluiu A mais alta patente da Polícia Nacional Comissário-Geral Paulo Gaspar de Almeida.

Ainda no Conselho Superior da Polícia Nacional, a decorre na Unidade Operativa de Luanda, o Ministro do Interior, Eugénio César Laborinho pediu máxima atenção e organização às forças, para fazer face ao pleito eleitoral do próximo ano, e recomendou ao Conselho que se crie um “plano estratégico para asseguramento das eleições gerais de 2022, nos termos da legislação em vigor para que tudo decorra num clima de paz, segurança e tranquilidade em todo o território nacional”.

No âmbito do Plano do Desenvolvimento Nacional 2017/2022, o governante explicou que foram materializadas algumas acções para melhoria do modo de organização e funcionamento do MININT, com destaque para a implementação do estatuto orgânico da Polícia Nacional, aprovado pelo Decreto Presidencial 152/19 de 15 de Maio, cuja efectivação está na ordem dos 85 por cento.

Com vista o alargamento do nível de cobertura policial e protecção da fronteira angolana, Laborinho explicou que a polícia “vem sendo reforçada com ex-militares das Forças Armadas licenciados à disponibilidade, e que têm sido formados em escolas de polícia”.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.