Radio Calema
InicioEconomiaFalta de agências de viagens desencoraja visitas a Mbanza Kongo

Falta de agências de viagens desencoraja visitas a Mbanza Kongo

A falta de agências de viagens com pacotes de visitas para Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, tem desencorajado muitos turistas nacionais e estrangeiros a escalarem esta cidade inscrita na lista do Património Cultural da Humanidade.

A afirmação é do secretário-geral da Associação das Agências de Viagens e Operadores Turísticos de Angola (AVOTA), Augusto Pedro.

De acordo com o responsável, que abordava, esta segunda-feira, em Mbanza Kongo, o tema o “papel das agências de viagens e turismo no desenvolvimento económico”, em palestra, esta situação retira, muitas vezes, o centro histórico da lista de preferência de turistas.

Segundo a fonte, as agências de viagens com pacotes destinados a Mbanza Kongo promoveriam as potencialidades culturais e históricas desta capital do antigo Reino do Kongo e, em consequência, despertariam as atenções de potenciais investidores no ramo do turismo na localidade.

“Mbanza Kongo tornar-se-ia um destino preferencial para o turismo cultural, facto que iria concorrer no fomento de mais postos de trabalho para os munícipes, assim como a geração de riqueza real”, sublinhou.

Segundo disse, passados quatro anos, desde a sua elevação à categoria de Património Cultural da Humanidade pela UNESCO, os ganhos são ainda incipientes na vida dos habitantes locais e do país, em geral.

Disse acreditar que o busto do embaixador do Reino do Kongo no Vaticano, dom António Manuel Nsaku Nvunda, inaugurado há dias, em Mbanza Kongo, agrega um valor atractivo para turistas.

Referiu-se, ainda, ao ambiente turístico do país, sublinhado haver insuficiência de políticas e investimentos empresariais para alavancar o sector, considerando o surgimento da pandemia da covid-19 como agravante.

Por sua vez, a vice-governadora para o sector Político, Económico e Social, Fernanda Sumbo Guerra, reconheceu o contributo do sector do turismo para a diversificação da economia nacional.

Segundo disse, o fomento deste sector na região passa pela contínua valorização dos espaços turísticos, rurais e urbanos, que requerem investimentos importantes para a sua devida exploração.

O fórum provincial do turismo do Zaire, com a duração de dois dias, decorre sob os auspícios do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos e visa elucidar os parceiros sobre as potencialidades existes para a atracção de possíveis investimento.

Temas como o produto turístico, importância para o desenvolvimento do turismo na região, investimentos no turismo interno e cultural como factor determinante no processo de divulgação das potencialidades turísticas, a cultura e turismo, entre outros, estão a ser debatidos no evento.

Participam neste fórum, agentes económicos locais, académicos, membros da sociedade civil, estudantes, membros do governo, dentre outros convidados.

FonteAngop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.