Radio Calema
InicioMundo LusófonoMoçambiqueAcordo entre bancos e norte-americanos em caso de dívidas ocultas moçambicanas

Acordo entre bancos e norte-americanos em caso de dívidas ocultas moçambicanas

O banco russo VTB Capital chegou a acordo com as autoridades dos Estados Unidos da América para o encerramento da Investigação que a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários americana desencadeara a propósito das “Transacções de Moçambique”, no âmbito das chamadas Dívidas Ocultas”.

Ao abrigo do acordo assinado com as autoridades financeiras norte-americanas o VTB da Rússia pagará uma penalização total de 6 milhões de dólares.

Por outro lado o Crédit Suisse, outra instituição financeira envolvida no escândalo do calote, acaba de dar-se como culpada de conspiração por ter cometido uma transferência financeira fraudulenta. A entidade bancária suíça pagou 475 milhões de dólares num acordo com os Estados Unidos relativamente ao caso.

Os acordos foram alcançados no mesmo dia, ambos nos Estados Unidos da América.

Primeiro foi o Crédit Suisse, que durante uma audiência em tribunal, na comarca de Brooklyn, em Nova Iorque reconheceu ser culpado de conspiração para cometer fraude na transferência internacional de verbas.

Segundo fontes, no âmbito do acordo, o Crédit Suisse, aceitou pagar 475 milhões de dólares às autoridades judiciais financeiras nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Na sequência do consenso entre suíços e norte-americanos, o russo VTB, através de um comunicado de imprensa, anunciou a celebração de um acordo com a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

A instituição bancária russa está envolvida nos empréstimos avalizados pelo governo de Moçambique entre 2013 e 2014, sem o crivo do parlamento.

À luz do acordo divulgado a 20 de Outubro de 2021, o banco da Rússia vai pagar seis milhões de dólares porque a autoridade financeira norte-americana admite que o VTB, não teve conhecimento ou envolvimento no esquema de corrupção, que contou entre outros, com a participação de representantes das autoridades oficiais moçambicanas.

FonteRFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.