Radio Calema
InicioMundoÁfricaBurkina Faso: 34 anos após a morte de Thomas Sankara, a julgamento

Burkina Faso: 34 anos após a morte de Thomas Sankara, a julgamento

O julgamento dos supostos autores do assassinato de Thomas Sankara começou esta segunda-feira em Burkina Faso. Pelo menos, 14 homens, incluindo o ex-presidente Blaise Compaoré, serão julgados pelo assassinato do líder revolucionário.

Em 1987, Thomas Sankara morreu num golpe liderado pelo seu ex-amigo Compaoré, após apenas quatro anos na presidência. Ele e 12 outros líderes foram mortos a tiros por um grupo de comando enquanto participavam numa reunião na sede do Conselho Nacional Revolucionário em Ouagadougou.

“Tínhamos agendado uma reunião nesta sala por volta das 16h00. O camarada presidente chegou por último, estávamos a espera dele aqui na sala de reuniões, e assim que ele chegou a reunião começou. Então começamos a reunião. Na reunião, como acabava de ser enviado ao Benin para uma missão, tive a palavra. Tive apenas tempo de dizer “Saí de Ouagadougou” e de começar o meu relatório quando ouvimos tiros de lá. Do lado de fora e alguém a gritar bem alto: “Saia! Saia! Saia! “Então, após essas ordens, o camarada presidente se levantou, arrumou as suas roupas e saiu com as mãos para o ar. Ele foi baleado à queima-roupa na entrada desta sala.” disse Halouna Traoré.

Por quase 34 anos, a suspeita há muito é sobre o sucessor de Thomas Sankara à presidência, Blaise Compaoré, à frente do Burkina Faso pelos próximos 27 anos. Halouna Traoré e muitos outros esperam que este julgamento finalmente revele a verdade.

Derrotado por uma revolta popular em 2014, Blaise Compaoré fugiu para a Costa do Marfim. O país concedeu-lhe a cidadania.

O julgamento será realizado num tribunal militar da capital Ouagadougou.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.