Radio Calema
InicioMundoÁfricaArgélia: Antigo Ministro da Justiça pode apanhar 10 anos de prisão

Argélia: Antigo Ministro da Justiça pode apanhar 10 anos de prisão

O procurador da Republica junto do tribunal criminal de Dar El Beida, Leste de Argel, requereu 10 anos de prisão contra o antigo ministro argelino da Justiça, e sete contra Saïd Bouteflika, irmão e conselheiro do antigo Presidente, Abdelaziz Bouteflika.

Na sua acusação pronunciada nesta segunda-feira, 11, segundo dia do julgamento do antigo governante, indiciado por abuso da função e entrave ao bom funcionamento da Justiça, falsificação da assinatura oficial e incitação dos juízes à parcialidade, o representante do Ministério publico solicitou ainda a proibição do mesmo exercer qualquer outra alta função.

A pena de sete anos foi igualmente requerida contra o empresário Ali Haddad, antigo secretário-geral do Ministério da Justiça, Laâdjine Zouaoui, e o antigo inspector-geral do mesmo Ministério, Tayeb Belhachemi.

O resto dos acusados, nomeadamente os juízes Mokhtar Belahrach, Samoun Sid Ahmed, Khaled Bey, e o advogado que o advogado Derfouf Mustapha, foram condenados a três anos de prisão.

Os mesmos são acusados de terem intervindo, sob a instrução do ministro da Justiça, Tayeb Louh, na falsificação de documentos oficiais e julgamentos.

Recorde-se que os acusados são perseguidos por causa da anulação do mandado de captura emitido em Agosto de 2013 contra o antigo ministro da Energia, Chakib Khelil, assim como o caso da intervenção, por ordem do ministro da Justiça, visando falsificar um processo verbal com efeito retroactivo, com o objectivo de admitir uma candidata durante as legislativas de Maio de 2017.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.