Radio Calema
InicioMundo LusófonoMoçambiquePresidente moçambicano anuncia abrandamento de restrições anti-Covid

Presidente moçambicano anuncia abrandamento de restrições anti-Covid

No âmbito da gestão da pandemia de Covid-19, o chefe de Estado de Moçambique anunciou a 23 de Setembro a flexibilização das restrições sanitárias no país da África austral. Entre as medidas anunciadas pelo chefe do executivo moçambicano, está a redução do horário de recolher obrigatório.

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi anunciou no dia 23 de Setembro, que as restrições em vigor no país africano para combater a pandemia de Covid-19 vão ser aliviadas a partir da referida data.

Entre as medidas de abrandamento das restrições, estão nomeadamente a redução do horário de recolher obrigatório, a reabertura dos lugares de culto e do ensino pré-escolar.

De acordo com o chefe de Estado moçambicano, “as medidas de alívio ainda impõem um funcionamento condicionado de vários sectores”. Filipe Nyusi justificou as medidas em vigor no decurso de comunicação ao país, com o objectivo de alcançar um equilíbrio no que diz respeito à vida social e económica, bem como da saúde pública.

Segundo ainda o Presidente Nyusi o ideal seria manter todas as restrições decretadas no âmbito do estado de calamidade pública, mas o aliviar das mesmas é uma forma de reconhecer o esforço colectivo dos moçambicanos e de contribuir para uma recuperação progressiva da economia, que sofreu o forte impacto da pandemia de Covid-19.

A partir de 25 de Setembro de 2021 e durante 30 dias, o recolher obrigatório nocturno em vigor em Maputo e nas capitais de província e vilas autárquicas tem início uma hora, às 23 horas (hora de Paris) e termina às 4 horas da manhã.

Os lugares de culto também reabrem, mas com limites de frequentação, assim como os teatros, os cinemas, as salas de jogo, centros culturais, auditórios e idênticos. A frequentação não poderá exceder 30% das capacidades de cada recinto.

Serão permitidos igualmente eventos sociais em locais fechados, com quantidade máxima de 30 pessoas e de 50 em espaços abertos.

As reuniões ou eventos com a participação de 100 pessoas deverão requerer uma autorização específica.

Depois de ter anunciado no final do passado mês de Agosto o regresso às aulas presenciais dos outros graus de ensino, o Presidente Filipe Nyusi, autorizou a reabertura do ensino pré-escolar em todo território de Moçambique.

Uma frequentação de 20% foi também autorizada, nas piscinas públicas e nos ginásios.

Os restaurantes poderão servir até as 22horas, e as bancas de produtos alimentares até às 18 horas. E o limite para venda de bebidas alcoólicas é estabelecido às 15H00.

Os moçambicanos poderão também ir às praias até as 17 horas e o número de visitas a doentes e presos será alargado.

Em matéria de competições desportivas está previsto, que os campeonatos nacionais de qualquer modalidade possam acolher 25% de público.

De acordo com filipe Nyusi, Moçambique já vacinou 1,7milhões de pessoas, isto é, 10% da sua população.

Moçambique regista um total de 1.907 mortes por Covid-19 e 150.350 casos, dos quais 97% recuperaram da doença e 43 foram internados.

FonteRFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.