Radio Calema
InicioAngolaSociedadeISPOCA lança novos licenciados no mercado de trabalho

ISPOCA lança novos licenciados no mercado de trabalho

192 é o total de licenciados divididos em 12 cursos que o Instituto Superior Politécnico do Cazenga (ISPOCA), outorgou no passado sábado, 4, na sequência da 5ª sessão da cerimônia de entrega de diplomas aos recém-licenciados. O palco escolhido para o evento foi o Centro de Convenções Talatona (CCTA), em Luanda

Por: Domingos Miguel

Uma semana depois do adiamento da cerimónia foi possível no dia 4, a realização da entrega oficial dos canudos aos finalistas das diversas áreas do saber que perante os seus familiares e amigos, fizeram o juramento de servir a pátria com o conhecimento que agregaram durante os anos de formação.

Kimawu Ukinu Daniel, Director-Geral do ISPOCA reconhece a postura exemplar dos estudantes, apesar de não ser possível a realização na primeira data avançada, tendo por outro lado, enaltecido o seu colectivo de trabalhadores. “Nós, enquanto ISPOCA, existimos para servir a comunidade e pelo que temos observado, estamos a servir da melhor forma possível. Hoje lançamos mais de 190 homens formados e a nossa ambição é poder fazer mais”.

Questionado se a nível do instituto que dirige há política de aproveitamento de quadros internos, Kimawu Ukinu Daniel respondeu com firmeza que sim, tendo apresentado um exemplo vivo: “Hoje no quadro de docentes, existem tantos que ontem eram estudantes do instituto e hoje brilham com o seu saber nas vestes de docentes”.

Juliana Capemba, recém licenciada no curso de Psicologia, promete contribuir no seu sector de formação, com maior realce, na especialidade da psicologia educacional. “Doar todo meu conhecimento agregado durante o percurso da minha formação é a minha grande missão” terminou agradecendo todos que directa ou indirectamente participaram desta obra.

Paulo Matomona, recém licenciado no curso de Direito, já tem bem identificados os problemas do seu sector e diz que durante a sua caminhada como jurista vai lutar para reduzir significativamente a morosidade que se regista no tratamento dos processos jurídicos.

“Hoje demos um passo importante para as nossas vidas e, recai sobre nós, responsabilidades acrescidas quer a nível pessoal, como colectivo enquanto cidadão”, sublinhou.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.