InicioMundo LusófonoPortugalBES. Relator aponta "desastre completo" na relação do Banco de Portugal com...

BES. Relator aponta “desastre completo” na relação do Banco de Portugal com o BESA

“Queria deixar um ponto que, pela sua importância, não posso deixar de referir que é a relação com o BES Angola, é um desastre completo, é um dos problemas do colapso do BES”

O deputado responsável pelo relatório da comissão de inquérito ao Novo Banco, Fernando Anastácio, qualificou esta terça-feira como um “desastre completo” a relação do Banco de Portugal (BdP) com o BESA, criticando a passagem de responsabilidades para a supervisão angolana.

O deputado relator apresentou esta terça-feira a versão preliminar do relatório final da Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às perdas registadas pelo Novo Banco e imputadas ao Fundo de Resolução.

Com muitas críticas à supervisão “ineficaz, pouco atuante, identificando os problemas, sem capacidade de os resolver” no período até à resolução do BES, o deputado do PS fez questão de dar o exemplo concreto do BES Angola.

“Queria deixar um ponto que, pela sua importância, não posso deixar de referir, que é a relação com o BES Angola, é um desastre completo, é um dos problems do colapso do BES, há uma relação de subserviência… Não é de subserviência, é de passagem de responsabilidades para a supervisão angolana”, criticou

Para Fernando Anastácio, “a forma como foi tratado aquele protocolo, ainda mais passando poderes ainda antes do protocolo estar feito, colocou o Banco de Portugal numa posição extremamente difícil relativamente ao exercício da sua atividade de supervisão”.”

“Um outro exemplo concreto é a leitura restritiva e minimalista que o Banco de Portugal tinha daquilo que devia ser a sua acção prudencial, particularmente na sua relação com a CVVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários) e quando faz aquele protocolo, onde se demite, por exemplo, de analisar e tomar posição relativamente à consolidação do papel comercial das entidades nos próprios balcões dos bancos”, condenou.

 

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.