InicioCovid-19Alunos britânicos usam sumo de laranja para falsificar testes à covid-19

Alunos britânicos usam sumo de laranja para falsificar testes à covid-19

Alunos do Reino Unido descobriram que o uso de sumo de laranja num teste de fluxo lateral à covid-19 – os chamados “testes rápidos” – pode gerar um resultado “positivo” falso.

Um professor de ciências do Reino Unido disse, segundo o jornal “The Guardian”, que os seus alunos mostraram-lhe o efeito do sumo de laranja nos testes à covid-19. “Dizem que é uma ótima forma de ficar duas semanas fora da escola”, contou.

O fenómeno parece estar relacionado com a acidez do sumo. O efeito também terá sido observado em vários outros alimentos e bebidas, incluindo ketchup e Coca-Cola.

Para Andrea Sella, da University College London, a descoberta não é surpreendente. “Se alguém deliberadamente estragar o protocolo, é claro que obterá um resultado inútil. Mas eu acrescentaria que não é um “falso positivo” no verdadeiro sentido. Porque falsos positivos são aqueles que ocorrem apesar da adesão ao protocolo”, explicou Sella.

A prática está a ser alvo de críticas. “Falsos positivos afetam não só aquela criança, mas a sua família e a sua bolha na escola, por isso [é] uma coisa muito egoísta de se fazer. Existem formas menos prejudiciais de fingir um dia de folga da escola”, disse Jon Deeks, professor de bioestatística da Universidade de Birmingham.

No portal “The Conversation”, Mark Lorch, professor de comunicação científica e química da Universidade de Hull, revelou que é possível detetar um teste positivo “falso” lavando-o com uma solução tampão que restaura o pH correto do dispositivo. Após esse processo, a linha “positiva” num teste falso desaparece, revelando o resultado negativo.

A falsificação pode causar preocupação, mas não durante muito tempo: qualquer pessoa com um teste positivo deve fazer um teste PCR, o que revelaria a veracidade do resultado obtido no teste rápido.

FonteJN

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.