InicioAngolaSociedadeSe ter onde recorrer: Funcionários da Vida TV não serão indemnizados

Se ter onde recorrer: Funcionários da Vida TV não serão indemnizados

Não haverá indemnização aos funcionários, porque não há condições, porque quem financiava deixou de o fazer, diz fonte junto da administração da Vida TV

De acordo com o Jornal Mercado, a Multichoice rescindiu o contrato com o Canal Vida TV há dois anos do término do acordo, havendo a possibilidade de renovação por mais cinco anos, segundo fonte junto à administração do canal.

De acordo com a fonte, a base da rescisão é a suposta ilegalidade apontada pela multinacional. Por seu turno a DSTV, recusa-se a comentar, mas em comunicado dirigido à imprensa aclara que a MultiChoice e o Canal Vida TV chegaram a acordo na decisão de retirar o canal de todas as plataformas da MultiChoice.

“Esta decisão teve em consideração factores com impacto no canal e acreditamos que é do melhor interesse de ambas as partes” lê-se no comunicado.

Contudo, a fonte revela que com a rescisão o canal deixa de ter condições para custear as operações e se vê obrigado a dispensar mais de 300 funcionários.

Sem avançar os valores do acordo com a Multichoice, refere que o mesmo cobria todos os gastos da empresa, desde os salários dos funcionários, pagamentos de impostos, manutenção entre outros gastos.

“Não haverá indemnização aos funcionários, porque não temos condições de o fazer, e quem nos financiava cortou, lamento é o número de pessoas que vão ficar sem emprego numa altura em que o País não vai bem economicamente” assevera.

Quanto a decisão do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, MINTTICS, de suspender o funcionamento do canal, por inconformidades em relação aos requisitos legais para o exercício da actividade jornalística em Angola, a fonte afirma que a VIDA TV como empresa tem toda documentação e a mesma já se encontra em posse do Ministério, mas que até ao momento não têm nenhuma resposta.

“Tudo fizemos e continuo sem entender o porquê desse cancelamento, o que temos agora são conversas informais que não nos garante nada” disse.

Adiantou que aquando da inauguração do canal foram convidados três ministros, mas que não se fizeram presente, e com a eleição do novo ministro das Tecnologias de Informação e Comunicação Social também foi feito o convite para conhecer as instalações e o modo de trabalho, que também não apareceu, e que no dia 19 de Abril foram surpreendidos com informação do cancelamento de Emissão.

O director do Gabinete de Comunicação e Imagem do MINTTICS, António Sousa, promete se pronunciar sobre o tema nas próximas edições.

FonteMercado

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.