InicioDestaques"João Lourenço ajuda a estabilizar os Grandes Lagos", diz ex-embaixador dos EUA

“João Lourenço ajuda a estabilizar os Grandes Lagos”, diz ex-embaixador dos EUA

Diplomata americano diz que região dos Grandes Lagos está “mais estável” e “pacífica” também devido ao envolvimento do Presidente de Angola. Peter Pham destacou mediação de João Lourenço no Uganda, no Ruanda e na RCA.

O ex-enviado especial dos Estados Unidos para os Grandes Lagos J. Peter Pham considerou que a região está “mais estável” e “pacífica”, em parte graças ao envolvimento e influência do Presidente João Lourenço.

Especialista em temas africanos e membro do centro de estudos Atlantic Council, o embaixador foi enviado especial dos EUA para a região dos Grandes Lagos durante dois anos, entre 2018 e 2020.

Em entrevista à agência Lusa, considerou que “a região tornou-se muito mais estável, muito mais pacífica, com um clima muito melhor para investimento do que era há três anos”. A transição democrática pacífica na República Democrática do Congo, o fim do conflito aberto entre Uganda e Ruanda e a melhoria da situação no Burundi são alguns dos casos referidos, além de Angola.

“Angola tinha um grande potencial como um país que não tinha conflito e tinha recursos, mas estava um pouco desvinculada da região”, lembrou. Desde que João Lourenço se tornou Presidente, acrescentou, o país está mais envolvido nos problemas regionais, lembrando a mediação para apaziguar as tensões entre Uganda e Ruanda e, mais recentemente, procurando uma solução para a República Centro-Africana (RCA).

João Lourenço (dir.) com homólogo congolês Felix Tshisekedi
(DR)

Pedido de João Lourenço
O Presidente da República de Angola pediu nas Nações Unidas, na quarta-feira, mais apoio internacional à paz e segurança na RCA, neutralização das forças dissidentes no país, respeito do cessar-fogo e suspensão do embargo de armas.

A intervenção no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, sobre a RCA, foi feita na qualidade de presidente da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL).

“Nos últimos anos, desde que João Lourenço [se tornou Presidente de Angola], tem sido uma influência muito boa”, disse Pham, que foi recentemente nomeado administrador não executivo do grupo de telecomunicações Africell, que opera em vários países africanos, incluindo Angola.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.