InicioAngolaPolíticaJovens protestam contra "má governação" na cidade do Dondo

Jovens protestam contra “má governação” na cidade do Dondo

Grupo de jovens sai à rua em protesto contra a suposta “má governação” de Adão António, administrador do município de Kambambe, cujo executivo é acusado de “roubar apoios destinados à população”. O protesto foi pacífico.

Dezenas de jovens da cidade do Dondo, no município de Kambambe, na província angolana do Kwanza Norte, protestaram este sábado (12.06) contra a alegada “má governação” e a forma como o administrador de município, Adão António Malungo, tem gerido os apoios recebidos do Governo central.

Segundos o grupo de jovens, esses apoios seriam destinados às populações vítimas das chuvas torrenciais que deixaram estragos em maio passado.

“Estou a protestar em solidariedade aos sinistrados das cheias do rio Kapakala, que sofreram humilhação por parte da administração municipal de Kambambe, no Dondo, na pessoa do governador e do administrador municipal, Adão António Malungo”, disse à DW o ativista cívico de Kambambe, Wilson Manuel António.

Manuel António acusa ainda as autoridades de nepotismo e corrupção e diz que a impunidade generalizada reina no governo local. “O administrador é corrupto, temos provas contundentes que o incrimina. Por isso o povo já não quer a sua continuidade”, acrescentou.

José Domingos André, mais conhecido por “Zukumuna”, um dos manifestantes que vive na cidade do Dondo, disse que foi à marcha para manifestar o seu descontentamento com a governação local.

Protestos contra o governador da cidade do Dondo
(DR)

Jovens exigem justiça
“Estou descontente, o Governo central mandou comida para a população vítima das cheias provocadas pelas chuvas do mês de maio, mas o povo não viu os bens que doaram para ajudar os sinistrados”, afirmou Zukumuna para quem as autoridades “apenas deram a cada família um quilo de arroz, e passaram na televisão que deram cesta básica”.

O jovem manifestante exige que se faça justiça “para aqueles que roubaram toda comida”. “Os peixes grandes”, roubaram a comida “e estamos com a fome”.

Zucumuna pede, por isso, mudança na governação local. “Precisamos de uma reforma nesta administração municipal de Kambambe, principalmente o administrador, que não gosta de ouvir os munícipes, é alérgico a ideias e críticas, queremos justiça”, clama o activista.

O porta-voz dos organizadores da manifestação, Gutemberg Pereira Matias, em declarações à DW África, promete novos protestos caso o ministério público não apresentar o resultado das investigações sobre as denúncias feitas.

Os manifestantes pedem a demissão das autoridades locais
(DR)

Protesto sem incidentes
O ato de protesto decorreu sem sobressaltos, com o olhar atento das autoridades de defesa e segurança pública que tiveram efetivos vestidos à paisana em todas as ruas que constaram do trajeto da manifestação.

O administrador municipal adjunto para área técnica de Kambambe, Gerson Miguel disse que as autoridades competentes já estão a investigar as alegações dos manifestantes.

“O SIC (serviço de investigação criminal) recolheu alguns produtos supostamente desviados e abriu-se um processo de investigação que ainda continua a decorrer sob segredo de justiça”.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.