InicioCovid-19Agências pedem envio urgente de vacinas a Angola para continuar imunização

Agências pedem envio urgente de vacinas a Angola para continuar imunização

País africano administra cerca de 30 mil doses diárias e espera atingir meta de pelo menos um quinto da população inoculado ainda este ano; nação de língua portuguesa recebeu lotes do consórcio Covax que promove distribuição equitativa de imunizantes a países em desenvolvimento.

Angola já aplicou mais de 1 milhão de doses das vacinas contra a Covid-19 após receber as primeiras unidades da iniciativa Covax. O consórcio da ONU quer garantir a distribuição equitativa de imunizantes no mundo.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, participa no plano de imunização e distribuição do governo de Angola juntamente com o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e a Aliança de Vacinas Gavi.

Doses  

O Ministério da Saúde angolano informou que o país administra cerca de 30 mil doses diárias da vacina. A previsão é imunizar pelo menos 20% da população este ano.

OMS e Unicef pedem à comunidade internacional que acelere a partilha de doses de vacinas em excessoOMS e Unicef pedem à comunidade internacional que acelere a partilha de doses de vacinas em excesso (Foto: FAO/ C. Marinheiro)

 

Agências da ONU ajudam a priorizar os públicos-alvo, no reforço da infraestrutura de vacinação e rede de frio, além da capacitação de vacinadores.

Outras ações são gerenciar a desinformação, criar um sistema de registro eletrônico de vacinação e melhorar o desempenho de postos de imunização.

Em 2 de março, o Ministério da Saúde recebeu 624 mil doses da vacina AstraZeneca-Oxford, do Serum Institute da Índia. O segundo lote de 495 mil doses da Covax foi entregue em abril.

Até o final deste mês o país deve somar 2,17 milhões de doses da vacina como parte da doação a mais de 92 nações de baixa renda.

Resultados

A representante da OMS em Angola, Djamila Cabral, atribui os resultados positivos alcançados no país ao empenho das autoridades e ao esforço conjunto da sociedade no combate à pandemia.

Hospital Geral de Luanda, a capital de Angola
OMS/Dalia Lourenço
Hospital Geral de Luanda, a capital de Angola

 

Ela apontou preparação atempada de um plano de vacinação e rápida supervisão regulatória, que resultaram numa resposta positiva da Covax e na aquisição atempada de vacinas para os angolanos.

O representante do Fundo da ONU para Infância, Unicef, Ivan Yerovi, afirmou que a vacinação de 1 milhão de pessoas em Angola é um marco notável e testemunho do trabalho árduo dos funcionários da saúde, do governo e outros envolvidos na campanha.

Yerovi garantiu apoio à vacinação global, realçando que a agência não vai deixar de prestar assistência aos esforços do governo angolano.

Diante da desigualdade de acesso às vacinas que pode desacelerar a campanha de vacinação, as agências da ONU e parceiros do país pediram à comunidade internacional que acelere a partilha de doses de vacinas em excesso.

Outro apelo é que seja promovida a produção dos imunizantes em todo o mundo.

Agências da ONU ajudam a priorizar os públicos-alvo para campanha de vacinação Agências da ONU ajudam a priorizar os públicos-alvo para campanha de vacinação. (Foto: FAO/Estevão Benedito

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.