InicioAngolaSociedadeConsumo excessivo de bebidas cresce no seio de adolescentes

Consumo excessivo de bebidas cresce no seio de adolescentes

O Ministério da Juventude e Desportos (Minjud) está bastante preocupado com o crescimento assustador do número de adolescentes a consumir bebidas alcoólicas e outras drogas, principalmente nas zonas suburbanas, devido à sua fácil aquisição.

A ministra do sector, Ana Paula do Sacramento Neto, que considera o consumo excessivo de bebidas alcoólicas como um grave problema de saúde pública, disse que a situação é alarmante, num país em que 66 por cento da população tem menos de 25 anos e 48% com idade inferior a 15 anos.

Salientou que o consumo desequilibrado de álcool e de drogas é um problema global que compromete o desenvolvimento individual, social e económico nas famílias e na sociedade em geral.

Ana Paula do Sacramento Neto avançou, ainda, que o uso excessivo de bebidas alcoólicas tem provocado a desestruturação de muitas famílias, interrupção de sonhos e projectos de vida, desequilíbrio nas relações interpessoais, daí a necessidade de uma maior atenção na implementação das políticas públicas.

A titular do Minjud sublinhou que, nos últimos dois anos, tem se assistido ao surgimento de substâncias psico-activas de produção artesanal que têm ceifado muitas vidas, designadamente a planta “Capassarinho”, a famosa “Água do chefe (caseira)” e o “Cocktail”, ou a assustadora “Caipirinha do Azar”, drogas de fácil acesso, o que torna os jovens cada vez mais vulneráveis ao consumo.

Fórum sobre prevenção

Na sua intervenção no acto de lançamento do I Fórum Nacional sobre a Prevenção ao Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas na Juventude, que decorre desde ontem até 30 deste mês, a ministra Ana Paula do Sacramento Neto disse que este evento vai dar um novo impulso ao combate contra esse fenómeno.

Para alertar sobre a gravidade da situação, a governante realçou que os problemas associados à má formação congénita, violência doméstica, acidentes de viação, desemprego, crimes passionais e outros actos ilícitos são estimulados pelo uso de substâncias psico-activas.

Ana Paula do Sacramento Neto salientou que os problemas sociais enfrentados são visíveis, não se podendo permitir que os males destruam os bons hábitos de cidadãos de bem e comprometidos com a preservação dos valores morais, cívicos, democráticos e patrióticos.

Por isso, acredita que, com a aprovação da Política Nacional da Juventude, há grandes recursos para a promoção do desenvolvimento integral de jovens mediante a sua integração e participação activa no processo de transformação política, social, económica e cultural do país.

Neste âmbito, decorre já a Campanha de Prevenção ao Consumo de Bebidas Alcoólicas, com duração de seis meses, para permitir a criação de uma consciência colectiva, para que todos os actores e parceiros sociais estejam engajados na prevenção e sensibilização dos jovens, através da realização de seminários, palestras e acções de sensibilização em todo o país.

Ana Paula do Sacramento Neto destacou a importância de se unirem esforços para a criação de estratégias na actuação que invertam o quadro e proporcionar à juventude um futuro próspero, rumo ao alcance dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável.

Centro no Bengo reabilita milhares

O Centro de Reabilitação de Tratamento de Toxicodependentes da Barra do Dande, na província do Bengo, está a desenvolver um programa de recuperação de 7.140 pacientes, anunciou o director-adjunto do Instituto Nacional de Luta Anti-Drogas (INALUD).

Sucami André referiu que os pacientes em tratamento têm idades compreendidas entre os 11 e 65 anos, dos quais 100 mulheres, que se disponibilizaram a ter um tratamento condigno para abandonar os vícios do álcool e de outras drogas.
Considerou que o uso de substâncias tóxicas no país é preocupante, daí ter aplaudido o lançamento, ontem, da Campanha de Prevenção Sobre o Consumo Excessivo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas, numa cerimónia presidida pela ministra da Juventude e Desportos.

Sucami André salientou que o INALUD está a trabalhar na estratégia de redefinição do combate às drogas e à toxicodependência, ao considerar que se chegou o momento para dizer “basta e cerrarmos fileiras contra este mal que também ameaça a nossa economia”.

O director-adjunto do INALUD lembrou que, com a formação de diversos activistas, as acções da instituição que dirige vão alcançar com maior facilidade as comunidades, daí prever bons resultados na luta contra o uso de estupefacientes.

Para o representante do Fundo de População das Nações Unidas (FNUAP), em Angola, Mady Biaye, os prejuízos provocados pelo uso de álcool e outras drogas podem ser agudos, crónicos e produzem alterações duradouras ou até irreversíveis.

Em função disso, Mady Biaye falou da importância da construção de uma sociedade que permita o aumento das capacidades e a criação de oportunidades para os jovens, no sentido da realização de toda a potência de vida e o engajamento nas questões públicas.

“Os jovens são a nossa esperança para a garantia de um mundo melhor. Por isso, é preciso fazermos investimentos necessários para a juventude”, lembrou.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.