InicioMundoÁfricaBurkina Faso: Ataque mais mortífero desde 2015 faz mais de 138 mortos

Burkina Faso: Ataque mais mortífero desde 2015 faz mais de 138 mortos

Pelo menos 138 civis foram abatidos por homens armados no ataque nocturno à aldeia de Solhan, na comunidade de Sebba. O país está em choque e três dias de luto nacional foram decretados.

O chefe de Estado do Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, qualificou o ataque de bárbaro e admitiu ter sido uma tragédia.

O ataque ocorreu na noite de sexta-feira para sábado. Os atacantes chegaram em cerca de 20 motos à aldeia de Solhan pelas duas horas da manhã. Os terroristas mataram mais de 138 pessoas de forma aleatória e acabaram também por incendiar automóveis e lojas. As forças de segurança chegaram tarde demais.

Para Hamadi Boubakar, Presidente da Câmara de Sebba, a segurança neste tipo de aldeias é muito limitada, o que dá tempo aos atacantes de poderem fazer ‘o que querem’. Hamadi Boubakar está agora preocupado com a chegada de deslocados à cidade de Sebba para os quais terá de encontrar um alojamento, em pleno desespero.

“Não há segurança, então é certo que os homens armados vão fazer tudo o que eles quiserem. Com a chegada massiva de deslocados, vamos tentar encontrar-lhes um alojamento. Eles estão desesperados”, frisou.

Issa Barry, um dos deputados da Província, diz ser um momento muito difícil, admitindo que agora a preocupação é enterrar os mortos e respeitar o luto nacional.

“Neste momento temos as lágrimas nos olhos. É muito, mas muito difícil. O que me preocupa agora é poder enterrar os mortos e respeitar o luto nacional”.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, mostrou-se indignado com este ataque que fez mais de 100 mortos, inclusive pelo menos 7 crianças. Quanto à embaixadora dos Estados Unidos no Burkina Faso, Sandra Clark, pediu que os terroristas sejam punidos pela justiça.

FonteRFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.