InicioMundoEuropaMacron dá pontapé de saída para “volta à França muito política”

Macron dá pontapé de saída para “volta à França muito política”

Um ano antes das eleições presidenciais, o Presidente francês, Emmanuel Macron, iniciou, esta quarta-feira, uma “volta a França muito política”, descreve a agência France Presse. A iniciativa começa três semanas antes das eleições regionais e depois de mais de um ano de crise sanitária e económica.

A agência de notícias francesa France Presse descreve a iniciativa de Emmanuel Macron como “uma volta a França muito política”. A meta são as presidenciais de 2022, mas a maratona ainda mal começou e, por enquanto, o mapa político é dominado pelas eleições regionais de 20 e 27 de Junho.

Nos últimos tempos, a popularidade do Presidente francês até subiu, segundo as últimas sondagens, mas Emmanuel Macron ainda não oficializou a sua candidatura a um segundo mandato presidencial. Entre Junho e Julho, o chefe de Estado vai ter uma dezena de viagens pelo país, algo que está a ser visto como um início de campanha pelos seus opositores.

Alexis Corbière, deputado do partido de esquerda França Insubmissa, disse que “ele entrou em campanha presidencial”, enquanto Valérie Pécresse, líder da região Île-de-France e do partido de direita Os Republicanos, se mostrou “chocada” pelo facto de esta “volta a França” acontecer a três semanas das eleições regionais.

Emmanuel Macron anunciou, no final de Abril, que o objectivo era retomar o contacto com os franceses depois de 14 meses de restriçoes devido à pandemia e avaliar o estado do país “pós-covid”. Esta quarta-feira, o Presidente vai estar nas aldeias turísticas de Saint-Cirq-Lapopie e Martel, depois vai a Cahors, no sudoeste. O objectivo é falar das dificuldades no sector turístico devido à crise sanitária, mas as eleições regionais deverão estar na agenda com os munícipes locais já que a direita ultranacionalista de Marine Le Pen tem progredido na região nos últimos anos.

Depois, o Presidente tem várias deslocações a outras localidades até Julho. No final, ele deverá falar sobre os desafios para os últimos 10 meses do seu mandato. Entre os temas por decidir, estão, por exemplo, a reforma das pensões que provocou uma vasta mobilização e protestos no final de 2019.

FonteRFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.