InicioCrónicas e Artigos1 de Junho para quê? Se a criança não é prioridade em...

1 de Junho para quê? Se a criança não é prioridade em Angola

É de lamentar que 71 anos após a iniciativa das Nações Unidas de chamar atenção para os problemas das crianças, estes mesmos problemas continuam a ser ignorados em Angola.

O Banco de sangue do Hospital David Bernardino está vazio, e temos crianças a morrerem todos os dias por falta de sangue.

Estive lá ontem, segunda-feira e constatei com muita tristeza que desde sexta-feira, dia 28 de Maio, morreram mais de 40 crianças naquele hospital por falta de sangue. O ambiente é fúnebre e triste, os médicos não têm moral para trabalhar e eu não me senti segura em deixar a minha sobrinha, porque enquanto subia com um prato de sopa, desciam corpos enrolados em lençóis.

Um grupo de pessoas dirigiu-se ao hospital para poder doar sangue e foi encaminhada para o Instituto nacional de Sangue, porque assim diz o protocolo. Postos lá, doaram em nome do Hospital Pediátrico, sangue este que nunca chegou ao David Bernardino, porque o Instituto “TEM AS SUAS PRIORIDADES”.

Pergunto-me, que prioridades??? Se as crianças não merecem prioridade absoluta, quem merece?

O número de crianças doentes aumentou por falta de saneamento, é cada vez mais comum vê-las a vasculhar o lixo pela cidade. As chuvas comprometeram mais ainda a saúde delas, e agora acrescenta a essa lista a falta de sangue, porque “As crianças não são prioridade”.

Até quando vamos atropelar os direitos dos mais novos, só vamos tomar uma atitude quando os corpos ganharem nomes e rostos? Quando forem pessoas próximas a nós? Ou quando passar no fala Angola? Acreditem, todas estas crianças têm nomes e rostos para pessoas que, infelizmente, não sabem a onde se queixar, nem a quem recorrer.

Precisamos de uma acção urgente para salvar as crianças no Hospital Pediátrico David Bernardino. A dedicação e o esforço que a equipa medica coloca diariamente no trabalho que desenvolvem junto das crianças está a ser posta em causa, porque não há moral, nem clima para se trabalhar diante de tamanha tristeza. Cruzei com médicos e enfermeiras a chorar, porque ninguém está realmente preparado para o que tem acontecido lá.

Então poupemo-nos do “Feliz dia da Criança, não há felicidade”. Neste dia 1 de Junho, esperamos apenas ver a mesma mobilização que há para os comícios, pelas crianças.

“Os interessados podem dirigir-se ao Instituto Nacional de Sangue todos os dias das 8h às 18h”.

“Quanto às autoridades, só pedimos que garantam que este sangue chegue de facto ao Hospital Pediátrico David Bernardino”.

Autora desconhecida | In Facebook

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.