InicioMundoÁfricaExército do Senegal lança nova operação contra separatistas de Casamansa

Exército do Senegal lança nova operação contra separatistas de Casamansa

O exército senegalês lançou uma nova operação contra os separatistas na região sul de Casamansa no início do domingo, disse um porta-voz.

“As operações estão em curso”, disse o porta-voz numa mensagem à AFP. “O objectivo é criar condições para que as pessoas regressem a casa”, acrescentou, referindo-se aos civis deslocados pelo conflito de há décadas.

Um ancião de aldeia em São Domingos, a cerca de 20 quilómetros de distância na vizinha Guiné-Bissau, disse que podia ouvir explosões vindas do sul da capital Casamansa, Ziguinchor.

Os meios de comunicação senegaleses disseram que o exército visou posições do líder rebelde Cesar Atoute Badiate, chefe de uma das facções do movimento separatista Casamansa das Forças Democráticas (MFDC).

Um dos mais antigos conflitos em curso em África, os combates em Casamansa ceifaram milhares de vidas desde a sua primeira eclosão em Dezembro de 1982.

A região tinha regressado a uma calma ténue nos últimos anos até que o exército lançou uma nova e importante ofensiva a 26 de Janeiro, capturando bases rebeldes na zona de Foret de Blaze, na fronteira com a Guiné-Bissau.

O exército do Senegal diz que a última operação tem por objectivo pôr termo os alegados abusos dos rebeldes contra civis e ajudar as pessoas deslocadas a regressar a casa, bem como reprimir o tráfico de madeira e canábis.

Casamansa, onde vivem 1,9 milhões de pessoas, esteve em tempos entre as colónias portuguesas na África Ocidental, juntamente com o que é hoje a Guiné-Bissau. Mas está localizada no Senegal, uma antiga colónia francesa.

A região está quase separada do resto do Senegal pela Gâmbia – um afastamento que alimentou as percepções de discriminação por parte do governo na longínqua Dakar e ajudou a criar um movimento de independência.

O conflito tem vindo desde há vários anos a registar ocasionais surtos de violência.

A eleição do Presidente Macky Sall em 2012 trouxe várias tentativas de paz, todas elas falhadas, em parte devido a divisões no seio do MFDC.

As duas partes reuniram-se em Cabo Verde em Abril para as primeiras conversações a serem conhecidas publicamente desde as negociações em Roma em 2017.

Os dois emitiram uma declaração conjunta proclamando o desejo de ambas as partes resolver o conflito de Casamansa através do diálogo”.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.