InicioAngolaSociedadeBispo do Moxico defende extensão da campanha solidária ao Leste do País

Bispo do Moxico defende extensão da campanha solidária ao Leste do País

Angola está a enfrentar uma grave crise alimentar no Sul do País, situação que fez desencadear uma campanha solidária para acudir as vítimas e as organizações da Sociedade Civil solicitarem ao executivo liderado pelo Presidente João Lourenço a emitir o estado de emergência.

Diniz Kapapelo | Moxico

Dom Tirso de Jesus Blanco, por sua vez, solicitou esta semana que essas campanhas devem se estender também ao Leste do País, principalmente na província do Moxico, em virtude de ser, na visão do Prelado, a província mais pobre de Angola.

O representante da Igreja Católica no Moxico, que no ano passado, divulgou nas redes sociais uma serie de estradas do Moxico que carecem de intervenção para ligar o Leste do País, principalmente à província do Moxico com o resto do País, é a favor das campanhas solidárias em prol das famílias mais vulneráveis no Sul de Angola, levada a cabo por diversas entidades e instituições angolanas.

Mas apela para se olhar também para o Leste do País, principalmente a província do Moxico. “Estatisticamente falando, a nossa província é a mais pobre de Angola, como se pode verificar.

Portanto, sem tirar o mérito dessas campanhas que são direccionadas ao Sul de Angola, sendo nós também temos situações de pobreza preocupantes”, explicou o prelado católico.

Dom Tirso de Jesus Blanco aponta, por este facto, várias soluções que poderiam ser gizadas pelo Executivo angolano para combater a fome e a pobreza naquela região, com maior incidência na província do Moxico.

“O principal factor para a superação da pobreza aqui na província do Moxico são as estradas. O nosso povo pode produzir, mas, não tem como escoar os seus produtos porque não há uma campanha para asfaltar o Moxico”, elucidou, garantindo que apenas cinco por cento da rede rodoviária daquela região está asfaltada.

“Os outros 95% das estradas não estão asfaltados e, com o agravante de que, na época chuvosa a situação se agravar ainda mais porque as estradas ficam todas intransitáveis”, notou.

Para Dom Tirso, a solução não passa por se distribuírem sacos de arroz ou de fuba, mas sim, criar condições para que o povo possa produzir e, isso, passa pela existência de estradas o que não existe naquela região.

Terraplanagem minimiza constrangimentos…

O Prelado católico que tem estado a fazer várias radiografias sobre a situação das estradas do Moxico e do Leste de Angola disse ainda que a campanha de terraplanagem de alguns quilómetros de estradas que estão a ser feitos no âmbito do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) é uma boa iniciativa, mas não é a solução.

“Reconhecemos que estão a ser feitas terraplanagens de alguns troços de estradas, mas temos que convir que não são eficientes porque, depois de três ou quatro meses voltamos à mesma situação”.

Em relação ao Moxico, continuou, “digo que não devemos apenas ver a fome de hoje, mas que devem ser criadas as bases para se ter as estradas devidamente asfaltadas. Aliás Moxico não precisaria de facto, dessas ajudas alimentares se tivesse as condições criadas, principalmente a questão das estradas”.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.