InicioCulturaArtes“A moda não se resume em costurar” – Estilista angolana Leonor Proença

“A moda não se resume em costurar” – Estilista angolana Leonor Proença

A moda não se resume em costurar, mas exige estudo, análise de mercado e criação de conteúdos, afirma a estilista angolana Leonor Solange Alexandre Proença, residente em Roma, Itália, há já 15 anos.
Mestre em Média, Comunicação Digital e Jornalismo, dedica-se, desde 2017, à moda, com foco em roupas e acessórios de matriz africana.

Numa entrevista à ANGOP, que se publica integralmente mais abaixo, Leonor Proença diz que continuará ligada à sua área de formação, até que encontre um emprego compatível.

Leia a entrevista:

ANGOP – Desde quando reside na Itália?

Leonor Solange Alexandre Proença (LSAP) – Resido em Roma, Itália, há 15 anos e espero regressar um dia a Angola, logo que tenha melhores condições ou alguma proposta de emprego na minha área de formação.

ANGOP – Das Ciências da Comunicação, Tecnologias e Culturas Digitais – que é a sua área de formação, para os acessórios de moda. Conte como tudo aconteceu e diga o que mais pesou na sua decisão em relação a isso.

LSAP – Em momento algum deixei uma das minhas opções, para me dedicar à outra. As duas foram caminhando juntas, uma ao lado da outra, e, quando estive prestes a terminar a licenciatura, a minha marca ganhou uma certa notoriedade. Com o conhecimento adquirido, através da minha formação, fui actuando na divulgação da marca.

ANGOP – Com essa opção, Angola perde uma especialista em telecomunicações e tecnologias de informação, mas ganha uma estilista. Até que ponto poderia encontrar uma convivência – mínima que fosse –, entre as duas áreas?

LSAP – Nunca pensei que dedicando-me à moda estaria a afastar-me da comunicação/jornalismo. Na era em que nos encontramos, a comunicação não foge muito da divulgação ou de se ser mediaticamente activo. Enquanto não encontro um emprego na minha área de formação, vou aplicando o meu conhecimento na área da moda. Ao contrário do que muitos pensam, moda não se resume em costurar, a mesma também exige estudo, análise de mercado e criação de conteúdos.

ANGOP – Abraçar a moda é apenas um hobby momentâneo ou definitivo?

LSAP – A moda começou como hobby, mas, aos poucos, me fui apaixonando pela mesma e pela costura. Portanto, já não se trata somente de hobby, mas sim de trabalho e espero continuar a fazer isso por muito mais tempo, até porque tenho investido para o crescimento da marca.

ANGOP – Como nasce a marca “Leonor Acessórios”?

LSAP – A marca nasceu em 2017, num momento em que as pessoas à minha volta viram a minha predisposição para a moda e me foram incentivando com pequenas encomendas. Primeiramente, só fazia brincos e pulseiras com material reciclado e, aos poucos, fui fazendo turbantes, até chegar ao nível de fazer roupas. Tudo isso era feito à mão, com agulha e linha. No mesmo ano, com a criação das minhas páginas no Facebook e no Instagram, vi a possibilidade de crescer neste sector e fui investindo. A Leonor Acessórios só foi verdadeiramente possível, porque, a cada encomenda que me era feita, eu nunca dizia que não sabia fazer, mas, simplesmente, tentava. O artigo saia bem, o cliente pagava e, assim, foram aparecendo novos desafios, que nunca pararam de aparecer. Hoje, através da marca, tenho feito colaborações com “makeup artists” e fotógrafos.

ANGOP – Já expôs o seu trabalho em vários eventos. Pode citar alguns e dizer qual tem sido a resposta do mercado em relação aos seus produtos?

LSAP – Antes da pandemia, a procura era alta, da mesma forma que a participação em eventos. Os mais relevantes foram a participação no Neema Festival, nos shows de C4 Pedro e Davido, em Roma, Carnaval Africano, Expo Universal Roma, como representante de Angola, Festa da União Africana, com um desfile e passos de dança, Festa da Mulher Africana, organizada pela comunidade moçambicana, em Roma, entre outros.

ANGOP – A marca “Leonor Acessórios” é tipicamente africana, baseada numa simbiose de material reciclado e tecidos africanos. Além dos africanos, os seus produtos são também procurados por cidadãos de outras paragens, incluindo os próprios italianos?

Estilista angolana Leonor Proença.
(Cedida)

LSAP – Na verdade, os meus produtos são adquiridos quase na sua totalidade por italianos ou pessoas de outros países da UE, e não só. Infelizmente, por parte dos africanos, até mesmo angolanos, a procura é insignificante. O africano ainda tem essa mentalidade, que mais vale ajudar ou dar espaço ao europeu, que aos “nossos”. Senti isso em alguns festivais organizados por africanos (angolanos), em que os vendedores, quase na sua totalidade, eram italianos e franceses a venderem peças tipicamente africanas.

ANGOP – Também tem habilidades para a dança, teatro e poesia. Quando sairá a público a sua primeira obra poética?

LSAP – Sim, o meu amor pela arte é antigo. Na verdade, já tenho uma obra poética publicada cá na Itália. É uma obra de poesias, em português e italiano, tem como título “Libera di volare con il pensiero” (Livre de voar com os pensamentos).

ANGOP – Pelo que conhece da literatura angolana, aponte nomes de escritores angolanos da sua preferência.

LSAP – Residindo em Roma, há muitos anos, conheço pouco da literatura angolana. Claro que, de uma maneira geral, não poderia ser uma poetisa sem apreciar as obras de Agostinho Neto e Artur Pestana (Pepetela).

ANGOP – De uma forma geral, como avalia o nível de convivência entre os angolanos residentes na Itália?

LSAP – De uma maneira geral, posso dizer que conheço uma boa parte dos angolanos cá, porque tive a ocasião de conviver com muitos deles, não só em Roma, mas na Itália, no seu todo. Infelizmente, a convivência entre nós, nos últimos anos, foi diminuindo, talvez porque os tempos mudaram e as pessoas foram adquirindo certas responsabilidades. Mas, sempre que possível, temos criado o nosso muzongué.

Quem é Leonor Proença?

Leonor Proença é uma mulher batalhadora, no verdadeiro sentido da palavra. É uma mulher que sabe o que quer e corre atrás. Tem muitos defeitos, como todo mundo, mas procura, de certa forma, realçar sempre as suas qualidades: uma pessoa amiga dos amigos e focada nas suas metas.

FonteAngop

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.