InicioDestaquesBielorrússia: Lukashenko diz que actuou “conforme a lei” no desvio do avião

Bielorrússia: Lukashenko diz que actuou “conforme a lei” no desvio do avião

O Conselho de Segurança da ONU realiza esta quarta-feira uma reunião informal de emergência à porta fechada sobre a Bielorrússia, acusada de desviar um avião europeu para deter um opositor do regime que seguia a bordo. O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, diz que estrangeiros passaram “linhas vermelhas”.

Os 15 membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas vão discutir o caso do avião desviado pela Bielorrússia na reunião do conselho esta quarta-feira. A informação foi avançada por fontes ligadas à diplomacia da ONU, como avançou a Reuters e, no Twitter, a jornalista Amanda Price, que referem que a Estónia, a Irlanda e a França vão pedir para o assunto ser debatido por esta entidade. A NATO pediu a libertação do jornalista detido.

A ONU exige a libertação imediata do jornalista opositor detido em Minsk, após o desvio de um avião pelas autoridades bielorrussas e exigiu provas de que não foi torturado.

PROGRAMAS
/ Mundo
BIELORRÚSSIA
Bielorrússia: Lukashenko diz que actuou “conforme a lei” no desvio do avião

Publicado a: 26/05/2021 – 12:28

Bielorrússia: Lukashenko diz no Parlamento que actuou “conforme a lei” no caso do avião desviado.
Bielorrússia: Lukashenko diz no Parlamento que actuou “conforme a lei” no caso do avião desviado. AP – Maxim Guchek
Texto por:
RFI
3 min
O Conselho de Segurança da ONU realiza esta quarta-feira uma reunião informal de emergência à porta fechada sobre a Bielorrússia, acusada de desviar um avião europeu para deter um opositor do regime que seguia a bordo. O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, diz que estrangeiros passaram “linhas vermelhas”.

PUBLICIDADE

Os 15 membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas vão discutir o caso do avião desviado pela Bielorrússia na reunião do conselho esta quarta-feira. A informação foi avançada por fontes ligadas à diplomacia da ONU, como avançou a Reuters e, no Twitter, a jornalista Amanda Price, que referem que a Estónia, a Irlanda e a França vão pedir para o assunto ser debatido por esta entidade. A NATO pediu a libertação do jornalista detido.

A ONU exige a libertação imediata do jornalista opositor detido em Minsk, após o desvio de um avião pelas autoridades bielorrussas e exigiu provas de que não foi torturado.

“Exigimos a libertação imediata de Roman Protassevich e de Sofia Sapéga, que devem ter permissão para chegar ao destino pretendido na Lituânia”, declarou um porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Rupert Colville.

É improvável que Conselho de Segurança da ONU consiga chegar a um acordo com vista a uma declaração conjunta, já que a Rússia é um dos membros permanentes do Conselho de Segurança, e tem o poder de veto sobre qualquer decisão neste sentido.

Lukashenko diz que estrangeiros passaram “linhas vermelhas”
O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, afirmou esta quarta-feira que os “ataques ultrapassam as linhas vermelhas” referindo-se às reacções internacionais provocadas pelo desvio de um avião para deter um opositor.

“Os nossos adversários do estrangeiro e do interior do país mudaram os métodos para atacarem o nosso Estado. Ultrapassaram uma infinidade de linhas vermelhas. Passaram para lá dos limites do entendimento da moral”, disse Lukashenko.

As autoridades bielorrussas detiveram no domingo o jornalista Roman Protasevich, depois de o Presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, ter ordenado que o voo da companhia aérea Ryanair, que fazia a rota de Atenas para Vílnius, capital da Lituânia, fosse desviado para o aeroporto de Minsk.

Roman Protasevich, de 26 anos, é o ex-chefe de redacção do influente canal Nexta, que se tornou a principal fonte de informação nas primeiras semanas de protestos antigovernamentais após as eleições presidenciais de Agosto de 2020.

FonteRFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.