InicioMundoMédio OrienteBombardeamentos matam mais de 40 em Gaza enquanto ONU apela ao fim...

Bombardeamentos matam mais de 40 em Gaza enquanto ONU apela ao fim de violência

Os bombardeamentos israelitas provocaram domingo a morte de pelo menos 42 pessoas, na Faixa de Gaza, o maior número de mortos num único dia, desde que começaram há uma semana os confrontos entre os militares de Israel e o movimento palestiniano Hamas. A ONU apelou ao fim imediato do conflito.

O Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres apelou ao fim imediato da violência letal e avisou que os confrontos actuais correm o risco de mergulhar toda a região numa crise de segurança e humanitária incontrolável.

Por ocasião de uma reunião de emergência do Conselho de Segurança, Guterres afirmou que as hostilidades entre o exército israelita e o Hamas palestiniano, devem cessar e qualificou a violência de “absolutamente aterradora”.

No prosseguimento da sua campanha de bombardeamentos para, segundo as autoridades de Israel, neutralizar os roquetes lançados pelo Hamas, a força aérea israelita teria provocado domingo a morte de pelo menos 42 pessoas no território palestiniano de Gaza.

O número de mortos na faixa de Gaza é de 192 desde que Israel iniciou os bombardeamentos em reposta aos rockets disparados pelo Hamas.

O chefe do Estado-Maior das forças armadas israelitas, Aviv Kochavi, declarou domingo que o Hamas subestimou a firmeza da resposta militar de Israel.

Segundo declarações de um porta-voz da ONU, que precederam o encontro emergencial do Conselho de Segurança da ONU, António Guterres afirmou ter ficado “profundamente perturbado” com o ataque da força aérea israelita, no sábado, ao prédio que sediava as delegações locais da agência noticiosa Associated Press e do canal de televisão qatari, Al Jazeera .

De acordo com Gilad Erdan, embaixador de Israel nas Nações Unidas, o Hamas deflagrou o conflito com o objectivo de conquistar mais poder, no âmbito da sua luta política interna contra a Autoridade Palestiniana, depois de o Presidente Mahmud Abbas ter adiado as eleições na Palestina.

Pelo menos 55 crianças estão entre as 192 pessoas mortas em Gaza desde o início dos confrontos no dia 10 de Maio de 2021. As autoridades de Israel assinalaram a morte de dez pessoas.

FonteRFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.