InicioCulturaLiteraturaHuambo pode acolher festival literário da zona Sul

Huambo pode acolher festival literário da zona Sul

Embora sem precisar datas e local em concreto, o ministro da Cultura Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, anunciou a realização de um festival literário da zona Sul, que visa congregar editores, livreiros e alfarrabistas da região.

O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, anunciou no Huambo, no domínio do livro e do disco, a promoção de um festival literário da zona Sul, com o objectivo de congregar os ed6+itores, livreiros e alfarrabistas da região Centro e Sul do território nacional.

Jomo Fortunato falava à margem da visita às obras do Centro Cultural do Huambo, que efectuou na última Segunda-feira, sem, no entanto, referir quando e onde deverá ocorrer o festival. O governante adiantou que a pretensão é dar a conhecer as potencialidades e os títulos bibliográficos referenciados da literatura da zona Sul.

“Queremos aqui anunciar, no domínio do livro e do disco, a realização de um festival literário da zona Sul, que vai congregar editores, livreiros e alfarrabistas nacionais, num espaço que ainda não sabemos qual, pode ser em Benguela ou em outra parte, mas vamos torcer que o festival se realize aqui no Huambo”, adiantou.

Jomo disse ainda que o objectivo é congregar as várias potencialidades no domínio da literatura da zona Sul e que não são muito conhecidos. A ideia deste festival é de convidar, igualmente, escritores estrangeiros, com a realização de sessões de autógrafos, palestras para que se possa conhecer os grandes autores e os títulos bibliográficos referenciados da literatura da zona Sul.

Obras do Centro Cultural retomam
Por outro lado, Jomo Fortunato garantiu que há condições para a retoma das obras do Centro Cultural do Huambo iniciadas em 2011, inscritas, à época, no Programa de Investimento Público (PIP) e que paralisaram em 2014, alegadamente por falta de dinheiro.

Já existe dinheiro para a retoma das obras de execução deste empreendimento o mais rápido possível”, rematou Jomo Fortunato.

Sem precisar o valor disponível, o ministro disse ser pretensão do Presidente da República concluir com a execução física do Centro Cultural do Huambo até ao mês de Dezembro, tendo, por isso, anunciado o reinício das obras nos próximos dias.

Para o efeito, Jomo Francisco Fortunato fez saber que o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente está a trabalhar para adequar as capacidades financeiras, em função da realidade actual, para que não se voltem a registar problemas humano decurso da execução das obras.

Enquanto isso, prometeu reunir-se com o empreiteiro, para que reinicie os trabalhos o mais rápido possível, enquanto sejam tratados os demais procedimentos administrativos para a respectiva cabimentação financeira.

Sublinhou que o centro poderá transformar-se num espaço de referência para a cultura angolana, pois, além da função inicial, vai, igualmente, permitir a integração do projecto “Somos Cultura e Somos Angola”, de revitalização dos valores culturais.

O centro
O centro cultural do Huambo, uma das imponentes obras que surge no centro da cidade, na era pós-independência, possui dois cine-teatros, com um total de 200 lugares, duas salas de conferências, um espaço para apresentação de trabalhos de arte, literatura e música, duas salas para aulas de dança, igual número para artes plásticas e artesanato ,e uma de exposições.

Possui, igualmente, 11 lojas de especialidades artísticas e culturais, um restaurante, dois cafés e áreas de apoio aos actores e músicos durante as exibições, e igual número de salas para aulas de música.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.