InicioMundoEuropaUnião Europeia retoma negociações sobre acordo comercial com a Índia

União Europeia retoma negociações sobre acordo comercial com a Índia

A União Europeia alargou hoje “o alcance” da sua relação com a Índia, ao retomar as negociações sobre um acordo de comércio livre com este país, com António Costa, primeiro-ministro português, a considerar que a cimeira entre os 27 e a Índia, constituiu um sucesso político.

Os dois parceiros tinham começado a negociar um acordo de comércio livre em 2007, mas o processo foi suspenso em 2013. A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, em curso até 30 de Junho, colocou a cimeira UE-Índia nas prioridades.

Apesar de o primeiro-ministro indiano, não ter estado fisicamente presente devido à situação pandémica no seu país, os parceiros europeus consideraram a cimeira como um sucesso.

“As negociações que estavam congeladas desde 2013 vão ser retomadas. As portas ficam abertas para acordos com a Índia ao nível comercial e dos investimentos”, afirmou o primeiro-ministro, falando também no objectivo de a prazo haver uma parceria estratégica.

No plano político, António Costa salientou que esta foi a primeira vez que houve uma reunião entre os 27 líderes políticos da União Europeia e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, que representam “os dois maiores espaços democráticos do mundo”.

Já Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, qualificou o encontro como “notável”.

A reunião de líderes União Europeia/Índia, que hoje se realizou no Porto, teve como principal objetivo relançar as negociações sobre comércio e investimento e reforçar a cooperação, nomeadamente na tecnologia e na saúde.

A União Europeia é o maior parceiro comercial da Índia e o segundo maior destino das exportações indianas.

FonteRFI

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.