- Publicidade-
InicioAngolaPolíticaPGR apreende empreendimento imobiliário de secretário de JLo

PGR apreende empreendimento imobiliário de secretário de JLo

Acção da PGR visou projetos imobiliários sob propriedade particular, mas construídos com fundos públicos. Casas de luxo localizadas em Benguela, Luanda e Malanje foram viabilizadas com recursos da Sonangol.

A Procuradoria-Geral da República de Angola apreendeu vários projetos imobiliários nas províncias de Benguela Luanda e Malanje, que – apesar de estarem sob posse privada – foram construídos com recursos da estatal petrolífera Sonangol.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (09.04) pelo Novo Jornal, que cita informações do porta-voz da PGR, Álvaro João.

Os projetos habitacionais nas três províncias estariam na posse das empresas Prumo – cujo beneficiário é Carlos Gil Cunha, ex-diretor da Cooperativa Cajueiro – e Rempros, cujo beneficiário é o antigo governador de Benguela, Isaac dos Anjos.

Dos Anjos é secretário para o setor produtivo do Presidente João Lourenço desde 2017, e a Rempros coordena o projeto Acácias Rubras. Benguela é uma das províncias angolanas com acentuado défice habitacional e onde muitas famílias sofrem acções de despejo.

Casas de luxo com dinheiro da Sonangol
(DR)

Moradias de luxo
Outros projectos que foram alvo de apreensão foram nos bairros Golf II e Nova Vida, em Luanda. Somente o projeto Nova Vida III é constituído de 117 moradias e 39 edifícios com 468 aparamentos numa “região exclusivamente residencial com acesso privilegiado aos principais corredores de transporte da cidade de Luanda”, segunda informa o sítio da Prumo na internet.

Já o condomínio Ginguenga, no bairro Golf II, conta com 286 moradias e 30 blocos com 360 apartamentos. A construção está localizada no antigo campo do Ex-Petro e a “primeira fase do projeto previa a construção de 59 moradias de luxo, com área construída superior a 350 metros quadrados”, informa o site.

Outros imóveis luxuosos apreendidos pela PGR fazem parte dos condomínios Palanca Negra e Missongo, localizados em Malanje, que estavam congelados devido a um litígio entre a Sonangol e a Prumo.

- Publicidade -
FonteDW
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.