- Publicidade-
InicioEconomiaANPG apresenta hoje blocos a licitar este ano

ANPG apresenta hoje blocos a licitar este ano

Uma apresentação do potencial de blocos das bacias terrestres do Baixo Congo e do Kwanza, nas concessões petrolíferas angolanas, é realizado hoje pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG).

O encontro coloca frente-a-frente os decisores da ANPG e potenciais investidores, numa sessão em que são apresentadas as avaliações técnicas realizadas, os pacotes de dados existentes e o estudo de acessibilidade, de acordo com uma fonte do concessionário.

São igualmente apresentados aspectos ambientais, condições logísticas e oportunidades para o desenvolvimento regional, o fomento do conteúdo local, bem como o quadro legal e contratual do sector petrolífero.

A apresentação está consagrada à licitação de nove blocos petrolíferos, três da Bacia Terrestre do Baixo Con-go e seis na Bacia Terrestre do Kwanza, designados, respectivamente, Con1, Con5 e Con6, bem como Kon5, Kon6, Kon8, Kon9, Kon17 e Kon20.

A apresentação de hoje é a única prevista para o processo, sendo transmitida numa live em português e em inglês para parceiros que não participarem de forma presencial, segundo informações obtidas pela nossa reportagem.

A live será depois alojada no sítio da ANPG na Internet, nos dois idiomas, para poder ser acedida por investidores interessados.

Depois da apresentação está prevista a realização de encontros bilaterais com potenciais parceiros interessados na obtenção de dados adicionais ou de esclarecimentos índole técnica, legal ou de qualquer outra natureza

O pré-anúncio da licitação foi feito a 31 de Dezembro, com o concurso a iniciar 120 dias depois, a 30 de Abril, e o prazo para a submissão de propostas a decorrer até ao dia 9 de Junho de 2021, em obediência aos 40 dias previstos por lei, sendo que a cerimónia de abertura das propostas se realizará no dia 10 de Junho de 2021.

O Governo está a executar uma Estratégia de Exploração de Hidrocarbonetos no período 2020 – 2025, alinhada com um dos objectivos do Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022, que prevê impulsionar e intensificar a reposição de reservas, visando atenuar o actual declínio da produção.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.