- Publicidade-
InicioCovid-19Papa Francisco pede que a vacina chegue aos mais pobres

Papa Francisco pede que a vacina chegue aos mais pobres

Na tradicional mensagem de Páscoa o Papa Francisco exortou a comunidade internacional a partilhar com os países mais pobres a vacina contra o Covid-19 e disse ser “escandaloso” que os conflitos armados e a corrida às armas não tenham terminado num contexto de pandemia global.

O Papa Francisco presidiu este domingo de manhã à missa de Páscoa, na basílica de São Pedro e na tradicional mensagem Urbi e Orbi pediu o fim dos conflitos armados na Síria, no Iêmen e na Líbia.

«A pandemia continua presente, a crise social e económica é pesada, em particular nos países mais pobres. Apesar disso, é escandaloso observar que os conflitos armados e a corrida às armas não acaba», afirmou.

O sumo pontífice evocou a situação que se vive na antiga Birmânia, pediu à comunidade internacional para ajudar os libaneses e disse, ainda, esperar que Israel e a Palestina retomem o diálogo, repetindo o seu apoio para uma solução de dois Estados independentes.

O papa saudou «o caminho de pacificação iniciado» no Iraque, onde este no passado mês de Março, criticou «a violência interna e o terrorismos internacional» no Sahel e na Nigéria e pediu a libertação dos prisioneiros nos conflitos na Ucrânia e Nagorno-Karabakh .

O chefe da Igreja católica exortou a comunidade internacional a partilhar com os países mais pobres a vacina contra o Covid-19.

«Exorto toda a comunidade internacional a assumir um compromisso comum para superar os atrasos na sua distribuição e promover a sua distribuição, especialmente nos países mais pobres», salientou.

O Bispo de Roma recordou que « as vacinas constituem um instrumento essencial » para lutar contra a pandemia que já fez mais de 2.839.51 mortos em todo o mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.