- Publicidade-
InicioAngolaSociedadeAngola tem apenas 19 médicos especialistas em medicina legal

Angola tem apenas 19 médicos especialistas em medicina legal

Pelo menos 144 médicos legistas são necessários para responder com qualidade à demanda. Actualmente, País tem 19 especialistas. Cálculos do NJ mostram que Angola tem um médico legista para quase 1.700.000 habitantes.

Angola conta, actualmente, com 19 médicos legistas para pelo menos 32,1 milhões de habitantes, segundo a projecção do Instituto Nacional de Estatística (INE). Entre os profissionais de saúde, dezassete são nacionais e dois estrangeiros, sendo um de nacionalidade ucraniana e outro cubana. As províncias de Cabinda e Kuando-Kubango constam da lista das que não dispõem de especialistas na matéria. A informação foi prestada ao Novo Jornal pelo director nacional de Medicina Legal dos Serviços de Investigação Criminal (SIC) e igualmente presidente do Colégio de Especialidade de Medicina Legal da Ordem dos Médicos de Angola (ORMED), Aurélio Rodrigues.

O número de legistas, explicou o especialista, é “insuficiente” para as necessidades do País e, por isso, afirma que, para responder com qualidade às ocorrências, Angola precisa de pelo menos 144 médicos legistas.

O responsável defende maior aposta na formação daqueles que têm a missão de fazer a perícia e concluir a causa de uma morte. Nos próximos dias, informou, a classe poderá contar com um médico geneticista, formado no âmbito de uma parceria entre o Ministério do Interior (MININT) e o Instituto de Medicina Legal de Portugal.

Cálculos feitos por este semanário, com base na projecção do INE, mostram que o País tem um rácio de um médico legista para cada 1.689.351 habitantes, número muito acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de um médico para cada mil habitantes.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.