- Publicidade-
InicioMundoEuropaFrança: Restrições sanitárias generalizadas por 4 semanas

França: Restrições sanitárias generalizadas por 4 semanas

As restrições impostas a 19 distritos franceses passam a ser aplicadas a todo o país. As escolas serão encerradas a partir da próxima semana, por três semanas. Estas foram medidas anunciadas nesta quarta-feira por Emmanuel Macron, presidente f’rancês, numa altura em que a Covid-19 atinge níveis superiores aos da segunda vaga de Novembro passado.

O presidente francês, Emmanuel Macron, proferiu uma alocução solene perante a nação num contexto em que se ultrapassou o pico de contágios da segunda vaga da pandemia de Covid-19, em Novembro do ano passado.

O chefe de Estado lembrou a necessidade de se manter a coesão para, a prazo, se ver o “fim do túnel”.

Após um confinamento apertado e um outro mais moderado um terceiro modelo, mais brando, tinha sido adoptado em 19 distritos mais afectados.

Emmanuel Macron lembrou que a França, contrariamente a outros países, tinha optado por uma maior liberalização, contrariamente a outros que optaram por confinamentos apertados com resultados nem sempre tangíveis.

O facto de o vírus se ter tornado mais contagioso pesou, sobremaneira, no aumento do número de internamentos e de doentes nas Unidades de cuidados intensivos.

Daí a necessidade de adoptar novas medidas, embora sem se ter alguma vez perdido o controlo da situação, realçou Macron.

Ainda assim o presidente francês pediu um novo esforço aos franceses, a começar pelo pessoal de saúde para poder acolher mais doentes nos cuidados intensivos.

As regras em vigor nos 19 distritos sob vigilância reforçada passam a ser aplicadas em todo o território europeu, com excepção, pois, dos territórios ultramarinos por 4 semanas.

O recolher obrigatório às 19h é mantido e o teletrabalho é sistematizado, Macron apelou a que cada um reduza o número de pessoas com quem se encontra.

As autorizações escritas serão obrigatórias só para deslocações além de 10 kms.

No que diz respeito às escolas Macron lembrou o facto de a França constar dos primeiros países a ter reaberto as escolas e, depois, a mantê-las abertas.

O presidente assumiu o facto de se fechar os jardins de infância e escolas primárias e secundárias a partir da próxima semana por três semanas, seguindo-se-lhe um período de férias comum à França inteira, antes da retoma das aulas nos finais de Abril.

Macron insistiu nos efeitos que se fazem desde já sentir quanto à vacinação, processo que importa acelerar cada vez mais.

A partir de meados de Junho o processo será alargado ao conjunto da população de menos de 50 anos, na perspectiva de que todos aqueles que o desejarem possam ter sido vacinados até ao final do verão, acrescentou Emmanuel Macron.

Eis um excerto da alocução do presidente francês.

“As regras em vigor nos 19 distritos sob vigilância reforçada serão alargadas a todo o território francês a partir da noite deste sábado e por quatro semanas.

Vamos fechar por três semanas os infantários, as escolas primárias e secundárias.

Havemos de alcançar o objectivo que defini, ou seja, que daqui até ao final do verão todos os franceses de mais de 18 anos, que o desejarem, poderão ser vacinados.

É este dispositivo que nos vai permitir de conter, progressivamente, este novo vírus.

Este aparato que nos vai permitir que a partir de meados de Maio comecemos a reabrir, progressivamente, o país.

Para que possamos reencontrar a cultura da qual tantas saudades tivemos, os locais de encontro, as lojas, para que reencontremos esta arte de viver que são os restaurantes e os cafés de que tanto gostamos.”

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.