- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
InicioAngolaSociedadeLuanda: Vinte anos à espera da cidade universitária

Luanda: Vinte anos à espera da cidade universitária

Agentes de educação e ensino pedem ao executivo que esclareça as razões na base da não conclusão da única cidade universitária do país mais de vinte anos depois do arranque das obras.

A cidade universitária começou a ser construída em 1998, até hoje a mesma não termina.

O professor e coordenador do Sindicato dos Professores do Ensino Superior região Luanda Bengo, Carlinhos Zassala diz ser uma vergonha um país com 45 anos de independência, não possuir uma cidade universitária que se
preze.

Universidade Agostinho Neto. (Foto de arquivo)
(DR)

“Desde 1998 que começou a ser construída até hoje a cidade universitária não termina, o espaço reservado está a ser aproveitada para outros fins”,disse.

“Imagine um país com 45 anos de independência, Angola, não possui uma verdadeira cidade universitária, eu até sinto vergonha de me apresentar la fora como professor universitário do país”, acrescENtou Zassala que deixou “um desafio às entidades de educação e do ensino superior para um debate do actual estado do nosso ensino que neste momento está na cauda em termos de desenvolvimento”.

Francisco Teixeira presidente do Movimento de Estudantes de Angola MEA entende que existe uma falta de interesse das autoridades que controlam o sector.

“Aquilo quando foi projectado tinha dormitórios, refeitórios etc que nunca funcionaram, não há interesse nem do ministério do ensino superior, nem da universidade Agostinho Neto em melhorar a situação”, disse, acrescentando que “isso ocorre porque os filhos destas entidades estudam na Europa então é indiferente se a cidade universitária exista ou não”.

“N em a reitoria da UAN, nem o ministério do ensino superior conseguem esclarecer onde foi parar tanto dinheiro investido para construção da cidade universitária”, acrescentou.

- Publicidade -
FonteVoA |
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.