- Publicidade-
InicioMundoÁfricaProtestos em N'Djamena contra nova candidatura de Idriss Déby

Protestos em N’Djamena contra nova candidatura de Idriss Déby

Várias marchas de protesto decorreram, neste sábado, em N’djamena, capital do Chade, contra a candidatura do presidente cessante,Idriss Déby Itno, à um sexto mandato. Participaram nas manifestações, proibidas pelas autoridades, partidos políticos e associações da sociedade civil chadiana. Várias dezenas de pessoas foram detidas pela polícia.

As forças de polícia dispersaram, neste sábado, os protestos convocados por partidos políticos da oposição e por associações da sociedade civil do Chade, na capital N’djamena.

Os manifestantes contestam a candidatura do presidente cessante, Idriss Déby Itno, à um sexto mandato, na eleição presidencial que decorrerá no mês de Abril.

Saleh Kebzabo, opositor histórico de Déby e o jovem líder do partido, Os Transformadores (Les Transformateurs), Succès Masra, estão na origem do apelo a manifestar contra a nova candidatura de Déby.

Devido ao importante dispositivo policial, nas ruas de N’djamena, poucas pessoas participaram nos protestos, durante os quais alguns pneus foram queimados e pelo menos, 40 pessoas detidas.

As autoridades chadianas tinham proibido, na sexta-feira, a organização dos protestos, alegando riscos de perturbação da ordem pública.

Kebzabo, que retirou a sua candidatura à eleição presidencial de 11 de Abril, denunciando o clima de insegurança no país, foi impedido de participar numa manifestação prevista no centro da capital e obrigado a regressar ao seu domícilio.

O secretário-geral da Convenção Chadiana para os Direitos Humanos (CTDDH), Mahamat Nour Ahmed Ibedou foi igualmente detido no decurso de uma das manifestações de sábado.

A sede do partido Os Transformadores, de Succès Masra, jovem opositor de 38 anos, cuja candidatura foi invalidada pelo Supremo Tribunal por ele não ter ainda 40, foi cercado pela polícia

O executivo de Idriss Déby Itno, é acusado nos últimos meses de reprimir todos os actos de oposição, ao proibir as manifestações dos partidos políticos e os movimentos da sociedade civil que reclamam uma alternância de poder.

O chefe de Estado cessante, governa o Chade há 30 anos, desde o seu golpe de Estado em 1990.

Dos 16 candidatos que inicialmente tinham anunciado a sua participação na eleição presidencial de 11 de Abril, somente cinco enfrentarão Idriss Déby Itno. Eles são Félix Nialbé Romadoumngar, Albert Pahimi Padaké, Théophile Yombombe Madjitoloum, Baltazar Aladoum Djarma e Lydie Beassemda, primeira mulher a candidatar-se a eleição presidencial na história do Chade.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.