- Publicidade-
InicioCovid-19França: Confinamento de 16 distritos, incluindo Paris por pelo menos 4 semanas

França: Confinamento de 16 distritos, incluindo Paris por pelo menos 4 semanas

16 distritos franceses ficam agora com medidas restritivas reforçadas a partir do fim de semana e por, pelo menos, quatro semanas. O Estado acaba de decretar um confinamento toda a semana para fazer face à terceira vaga da pandemia.As escolas mantêm-se abertas nesses distritos, contrariamente a outros vizinhos europeus e as lojas não essenciais devem encerrar.É a campanha de vacinação que permitirá um regresso, a prazo, à vida normal, afiançou Jean Castex.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, e o ministro da saúde, Olivier Véran, participavam na habitual conferência de imprensa das quintas-feiras sobre a situação da pandemia no país.

A variante britânica é responsável por 3/4 dos novos casos detectados de Covid-19 e pela terceira vaga com que a França se debate.

O primeiro-ministro descreveu uma degradação da situação, nomeadamente no que diz respeito aos internamentos hospitalares nas Unidades de cuidados intensivos.

A França vive sob recolher obrigatório desde meados de Dezembro, na sequência do levantamento do segundo confinamento nacional, que vigorou desde finais de Outubro.

Um confinamento ao fim de semana está em vigor desde finais de Fevereiro também em várias regiões caso de Nice (Sul) ou de Dunkerque (Norte).

A região de Paris conhece um aumento de 23% dos casos no espaço de uma semana, (com uma taxa de incidência de 446) e um aumento dos casos dos doentes nos cuidados intensivos, a níveis mesmo superiores aos registados na segunda vaga.

A região nortenha de Hauts de France conhece também um afluxo de doentes aos cuidados intensivos superior ao da segunda vaga.

Os distritos de Seine Maritime e de Eure (Oeste) têm também conhecido uma degradação dos índices.

Esses territórios, bem como os Alpes marítimos (Sul) ficam agora confinados sete dias por semana.

O primeiro-ministro garantiu que seria vacinado, já nesta sexta-feira, com a vacina da AstraZeneca para provar a confiança das autoridades na vacina anglo-sueca.

Esta teve confiança reiterada nesta quinta-feira pela Agência europeia do medicamento, após uma suspensão nalguns países do velho continente, devido a suspeitas ligadas a casos de tromboses.

A vacinação com a AstraZeneca voltará a arrancar nesta sexta-feira em França.

Os cidadãos das regiões confinadas poderão deslocar-se num raio de 10 kms para exercício físico, mediante a apresentação de um atestado comprovativo.

O recolher obrigatório passará a vigorar a partir das 19 horas, contra 18 actualmente, devido à aproximação da hora de verão, acrescentou o primeiro-ministro.

Este pediu que as empresas recorram, ainda mais ao teletrabalho e atribui a maioria dos contágios a espaços fechados, e não necessariamente a actividades em recintos exteriores.

Jean Castex advogou uma “terceira via”, diferente do confinamento apertado da primavera e da do Outono de 2020, para “travar” (o vírus) “sem encerrar” as pessoas em casa.

O primeiro-ministro francês descreveu as novas medidas como fazendo parte de uma abordagem pragmática e regionalizada.

“Nestes 16 distritos mantemos as escolas abertas, bem como os locais de culto.

No que diz respeito às lojas só as que vendem bens essenciais serão autorizadas a abrir.

Os livros e a música farão parte também desta noção de bens essenciais.

No que diz respeito às deslocações fora do domicílio, nomeadamente para tomar ar, passear ou praticar desporto tal será possível com comprovativo durante o dia, sem limitação de duração, mas num raio de 10 kms em redor da área de residência.”

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.