- Publicidade-
InicioGovernos ProvinciaisGoverno Provincial de LuandaLuanda: Chuva deixa ruas e bairros inundados de... lixo - Vias intransitáveis...

Luanda: Chuva deixa ruas e bairros inundados de… lixo – Vias intransitáveis durante horas – Dezenas de famílias desalojadas

A forte chuvada que se abateu sobre Luanda na manhã desta segunda-feira encontrou uma cidade com toneladas de lixo por recolher e acabou por inundar as suas ruas e bairros com uma mistura putrefacta de lixo e água abundantes. Pelo menos uma pessoa morreu, electrocutada, e dezenas de famílias foram desalojadas.

O Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB) ainda não tinha feito, perto das 15:00, o balanço provisório da forte chuva que caíu sobre a capital e a governadora provincial de Luanda, Joana Lina, prometeu falar aos jornalistas sobre o assunto oportunamente.

O Novo Jornal certificou que, em Luanda, apenas o município da Quissama foi poupado a este cenário dramático onde o lixo foi acrescentado aos problemas que ocorrem sempre que chove abundantemente na capital.

Com uma duração de pouco mais de três horas, a chuva deixou várias vias secundárias e terciárias intransitáveis, o que dificultou e impediu, em grande medida, a normal circulação dos pedestres e viaturas, que viram nos amontoados de lixo dispersos pelas águas mais um problema.

Na Avenida Deolinda Rodrigues (estrada de Catete), o trânsito continuava, perto das 15:00, mais de quatro horas após o fim da pluviosidade, intransitável, devido ao volume de água e lixo na via, como atestou o Novo Jornal no local.

As toneladas de lixo que se foram acumulando nas valas de drenagem ou cursos naturais de água que atravessam a cidade de Luanda acabaram por ser agora arrastadas para o mar, sendo de esperar que nas próximas semanas acabem por dar à costa no Mussulo ou a norte e sul de Luanda, dependendo das correntes.

No bairro do Palanca, a situação era, pela mesma hora, bastante complicada, a rua Zero, que liga a Avenida Deolinda Rodrigues e a Olímpio Macuare, também conhecida como estrada Nova, ficou bloqueada em função do transbordo da vala de drenagem, impedindo a circulação de pessoas e veículos.

No município do Cazenga, os bairros do Curtume, Cazenga Popular e dos distritos urbanos do Kalawenda e Hoji Ya Henda, são os mais atingidos, com os mesmos problemas de quase toda a cidade de Luanda, lixo e água misturados em quantidades gigantescas. Na Samba, as águas das chuvas arrastaram montes de areia e de lixo, o que tornou intransitável a via principal.

No bairro dos Coqueiros, distrito urbano da Ingombota, uma mulher, com identidade desconhecida, morreu electrocutada, uma fonte policial confirmou a morte da cidadã ao Novo Jornal. Entretanto, as administrações municipais e distritais continuam a fazer a colheita de dados e a avaliar os danos causados pelas chuvas.

O cenário é de preocupação nos municípios do kilamba kiaxi, Cacuaco, Viana e Luanda onde há registo de várias famílias desalojadas por conta da chuva. Na zona baixa de Luanda, o lixo que foi arrastado pela água da chuva permanecia espalhado em largas extensões destas áreas da cidade de Luanda.

Uma fonte do Governo Provincial de Luanda avançou ao Novo Jornal que a Governadora Joana Lina está a radiografar alguns pontos críticos da capital. Em declarações à TPA Joana Lina disse estar preocupada com o efeito das chuvas e com os amontoados de lixo, mas trabalhar para resolver os problemas, estando agora à espera para se sentar com a sua equipa e decidir o que vai ser feito nos próximos dias.

Recorde-se que a chuva de hoje apanhou a cidade de Luanda já “inundada” de toneladas de lixo de várias semanas, que acabaram por ser espalhadas pela chuva, por várias artérias da capital.

O GPL interrompeu os contratos com as operadoras de recolha de resíduos sólidos urbanos há mais de dois meses e o lixo foi-se amontoando devido à escassa recolha.

 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.