- Publicidade-
InicioAngolaPolíticaUNITA celebra aniversário com as baterias apontadas ao MPLA e ao PR...

UNITA celebra aniversário com as baterias apontadas ao MPLA e ao PR – “João Lourenço perdeu o brilho no combate à corrupção” , diz Adalberto Costa Júnior

O líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, disse esta segunda-feira, 15, que o Presidente da República “perdeu o brilho no combate à corrupção e à impunidade” e “protege os seus amigos e pessoas próximas”.

Numa entrevista à rádio MFM, onde repetiu alguns dos temas abordados na sua recente deslocação ao Uíge para celebrar o 55º aniversário do partido do “Galo Negro”, Adalberto da Costa Júnior bateu forte em João Lourenço a quem acusou de “fechar os olhos” a casos graves de corrupção no seu círculo mais próximo de colaboradores levando à descrença no seu principal combate e grande promessa eleitoral.

“O Presidente fecha os olhos a uma questão grave. Ele tem no seu gabinete um ministro de Estado que está a ser acusado de desvio de fundos, na companhia de outros ministros que estão sob protecção absoluta do próprio Presidente da República, que jurou, há três anos, combater a corrupção e a impunidade”, disse o líder do maior partido da oposição.

Segundo o presidente da UNITA, o PR “perdeu o brilho inicial” que teve na luta contra a corrupção e a impunidade e “hoje ninguém mais acredita que se está a combater a corrupção”.

De acordo com Adalberto Costa Júnior, “estamos, sim, diante de alvos escolhidos”. Referiu ainda que a aposta nas contratações simplificadas “está a enriquecer os actores públicos que tomam decisões e que tudo é feito entre amigos”.

“Isso é muito grave, o combate à corrupção tem dois ou três exemplos positivos que foram anulados pelos exemplos negativos de forma superior”, afirmou, acrescentando que “o País, infelizmente, não tem indicadores de recuperação económica a nenhum nível”.

“Porque é que não colocaram os Kero e outras empresas (na lista de activos recuperados pelo Estado por terem sido constituídas com fundos públicos) em concursos públicos abertos ao mercado?, questionou o presidente da UNITA nesta entrevista à MFM.

Adalberto Costa Júnior alertou ainda para o facto de o País estar a “crescer três vezes menos, em termos económicos, do que o crescimento da população”, o significa que, “cada vez que se vota o OGE, já se aprova a incapacidade de ter estruturas capazes de acompanhar as necessidades na educação, saúde e habitação”.

Liberdade de imprensa

No que concerne à liberdade de imprensa, Adalberto Costa Júnior disse que o Presidente da República, João Lourenço, está pior que o seu antecessor, José Eduardo dos Santos. “Em tão pouco tempo iludiu-nos a todos.

Apareceu com o discurso mas os líderes da oposição estão impedidos de ir a qualquer órgão de comunicação social público”, apontou e criticou: “Não vejo muito os protestos da classe jornalística sobre estas posturas, e isso preocupa-me”.

O presidente da UNITA também lamentou o facto de muitos políticos da oposição estarem a ser aliciados por pessoas ligadas à Presidência da República para as desviaram daquilo que é a sua agenda política. Os órgãos de comunicação públicos “actuam como se fossem uma propriedade do partido do regime (o MPLA), a quem é atribuído todo o tempo e toda a visibilidade”.

Para Adalberto Costa Júnior, “a guerra que terminou há quase vinte anos não pode justi{car tudo”. ACJ no Uíge para o 55º aniversário da UNITA NO passado Sábado, o presidente da UNITA foi ao Uíge, no âmbito das comemorações do 55º aniversário da fundação do partido, onde disse, perante largos milhares de pessoas que ocorreram à cidade, que a direcção do seu partido desencadeou iniciativas que visam a formação de uma frente ampla com diferentes forças política na oposição e com organizações da sociedade civil para tirar o MPLA do poder.

“O MPLA está há 45 anos no poder e destes quase 20 anos estão a ser passados em paz. Foi neste período de paz que os governantes mais roubaram e desviaram para benefício próprio o dinheiro que deveria servir para gerar empregos para jovens, construir mais escolas, mais hospitais com medicamentos e médicos bem preparados e mais professores qualificados”.

“Foi neste espaço de tempo de paz que os governantes esbanjaram biliões de dólares para enriquecer familiares e amigos. Esse partido e os seus governantes já não merecem a confiança do povo angolano”, disse ainda.

“Vocês confiam em quem vos roubou os sonhos?”, perguntou. “As promessas que o PR JLO fez aqui no Uíge foram cumpridas? Benguela é uma Califórnia?, continuou.

“O MPLA de 1975 é diferente do MPLA de hoje no poder? O MPLA mudou? Vocês acreditam que o MPLA, que inventou a corrupção como seu modo de vida vai combater a corrupção?, insistiu.

A terminar o discurso, Adalberto Costa Júnior afirmou que “a luta do Presidente João Lourenço é salvar o MPLA e não é para salvar Angola e dar boa vida aos angolanos”.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.