- Publicidade-
InicioCovid-19França, Itália e Alemanha suspendem utilização da vacina AstraZeneca

França, Itália e Alemanha suspendem utilização da vacina AstraZeneca

Apesar de a Universidade de Oxford ter ainda hoje garantido que a vacina contra a covid-19 da AstraZeneca é segura, alguns países europeus, a França, a Itália e a Alemanha optaram hoje por suspender a sua utilização, após relatos de efeitos secundários graves.

Ainda hoje a Universidade de Oxford que elaborou a vacina juntamente com a Suécia afirmou que há “evidências muito tranquilizadoras de que não há aumento no fenómeno do coágulo sanguíneo no Reino Unido, onde a maioria das doses na Europa foram administradas até agora”.

Declarações que todavia não convencem totalmente.

Apesar de ter recomendado ainda hoje que se continuem as campanhas de vacinação com este fármaco, a OMS anunciou que vai realizar uma reunião sobre a AstraZeneca amanhã. Outro indício de que a desconfiança aumenta, a Agência Europeia do Medicamento também anunciou uma reunião extraordinária dos seus peritos na próxima quinta-feira, este órgão considerando contudo que “as vantagens desta vacina prevalecem sobre os riscos”.

Estas decisões acontecem depois de uma série de países, nomeadamente a França, anunciarem a suspensão da utilização da vacina AstraZeneca. O Presidente Macron referiu adoptar o “princípio de precaução” até que a Agência Europeia do Medicamento dê o seu parecer sobre este fármaco, isto depois de um bombeiro do sul do país ter sido hospitalizado com problemas cardíacos na sequência da sua primeira injecção.

Em plena campanha de vacinação e reconfinamento, hoje a vizinha Itália optou por também suspender a utilização da vacina AstraZeneca, depois da morte suspeita de um homem no norte do país pouco depois de ser vacinado. Mesmo caminho foi seguido pela Alemanha, igualmente esta segunda-feira, à luz do surgimento a nível europeu de vários casos suspeitos de pessoas com coágulos sanguíneos logo após serem vacinadas.

Já ontem a Irlanda mas igualmente a Holanda anunciaram medidas semelhantes, sendo que durante a semana passada, outros países da União Europeia, tais como a Áustria, a Bulgária, a Dinamarca, a Islândia e a Noruega suspenderam a utilização da vacina anglo-sueca, as autoridades norueguesas tendo inclusivamente hoje anunciado a morte de uma profissional de saúde com menos de 50 anos, após receber uma injecção da AstraZeneca.

No resto do mundo, a vacina da AstraZeneca também tem levantado duvidas. Ainda no mês passado, a África do Sul concluiu que esta vacina não era eficaz contra a variante da covid-19 que circula no seu território. Noutras partes, nomeadamente na Tailândia e na Republica Democrática do Congo, nestes últimos dias, optou-se por adiar o arranque das campanhas de vacinação com este produto.

- Publicidade -
FonteRFI
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.