- Publicidade-
InicioAngolaPolíticaBenguela vai ter duas centrais de energia solar

Benguela vai ter duas centrais de energia solar

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, procede, hoje, na Baía Farta, em Benguela, ao lançamento da primeira pedra de construção de uma Central Solar Fotovoltaica para a produção de energia eléctrica, com potência total (AC) de 75.9MVA, 261,360 módulos e 60 kv de ligação à rede.

Uma nota do Ministério da Energia e Águas refere que o projecto, de grande impacto ambiental, social e económico para a região, contempla a construção de sete centrais solares fotovoltaicas com 1 milhão de painéis solares e capacidade para geração de 370 megawatts de energia (MWp) “limpa”, já que evitará a emissão de mais de 900.000 toneladas de CO2 por ano.

Outras vantagens agregadoras ao crescimento económico foram identificadas, como é o caso do suporte à sustentação de mais de 3.500 negócios.

A nota esclarece que a interligação à rede eléctrica ocorrerá por intermédio da subestação de Benguela, que vai contar com a instalação de uma linha de transmissão aérea de 60Kv conectada à nova subestação da Baía Farta (ENDE) e à subestação de Benguela Sul.

Essa empreitada contempla ainda a instalação de postes de betão em duplo tipo de 21 metros de altura.

Está, igualmente, concebida a construção de uma subestação de 33/60kV para levar a tensão para o nível de 60 kV, necessária para a ligação com a rede interligada nacional.

A energia produzida pelas duas centrais será entregue pela Empresa Pública de Produção de Electricidade (PRODEL) à gestão da Rede Nacional de Transporte (RNT) com suporte num contrato estimado em 130.696.565,00 euros.

João Baptista Borges desloca-se, igualmente, à comuna do Biópio (Catumbela), para a consignação e o lançamento da primeira pedra de outra Central Solar Fotovoltaica de produção de energia eléctrica, com a potência total (AC):144.9MVA; potência nominal (cc):188,877,60kWp; número total de módulos: 509,040; tensão de ligação interna, 33kV, tensão de ligação à rede,220 kV.

A interligação com o posto de seccionamento de Biópio 220 kV prevê a instalação de uma linha de transmissão de 220kV da Central com a sub-estação do Biópio, num total de 1575 metros, uma Subestação 33/220kv para levar a tensão para o nível de 220kV, necessária para a ligação com a rede interligada nacional, num valor contratual de 256.122.016,00 euros.

Segundo a nota, os dois projectos, que serão executados num período de 19 meses, têm como dono o Ministério da Energia e Águas, representado pela PRODEL–Empresa Pública de Produção de Electricidade, EP e como empreiteiro da obra um consórcio constituído pela SUN África LCC e M. Couto Alves, S.A.

O ministro da Energia e Águas visita, também, as infra-estruturas integradas do sistema de captação, tratamento e distribuição de água, que atende os municípios do Lobito, Catumbela, Benguela e Baía Farta geridas pelas Empresas de Águas e Saneamento do Lobito e de Benguela.

- Publicidade -
FonteJA
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.